Atentado em Paris reivindicado pelo Estado Islâmico

A polícia francesa anunciou a morte de um agente durante um tiroteio hoje, nos Campos Elísios.

Atentado em Paris reivindicado pelo Estado Islâmico
Imagem: Max Pixel

A polícia francesa anunciou a morte de um agente durante um tiroteio hoje, nos Campos Elísios, em Paris, que causou ainda ferimentos a outro elemento policial, a três dias da primeira volta das eleições presidenciais francesas.

O Presidente da França, François Hollande, anunciou a convocação de uma reunião de emergência no seguimento do ataque a dois polícias que patrulhavam a zona próxima da estação de metro Franklin Roosevelt.

O anúncio da reunião surge depois de a polícia ter anunciado que foi abatido a tiro o atacante que matou um agente policial e causou ferimentos graves a outro, num tiroteio ao início da noite de hoje nos Campos Elísios, em Paris.

A porta-voz da polícia da capital francesa, Johanna Primevert, afirmou à agência Associated Press que o atacante se dirigiu aos agentes que guardavam a área próxima da estação de metro Franklin Roosevelt, pelas 21:00 locais (20:00 em Lisboa), no centro da avenida parisiense.

As autoridades apelaram à população para que evite a zona dos Campos Elísios, no centro da capital francesa, onde a circulação foi cortada pelas forças de segurança.

De acordo com a polícia, o agente ferido está em estado grave.

A estação televisiva francesa BFM-TV noticiou que o presumível agressor foi abatido ou neutralizado.

Uma testemunha ouvida por este canal televisivo relatou ter ouvido tiros, viu um homem no chão e a área foi rapidamente evacuada pela polícia.

O Presidente francês, François Hollande, já confirmou que um polícia morreu e dois ficaram feridos em num ataque nos Campos Elíseos, em Paris, e afirmou que as pistas apontam para um caso de terrorismo.

“Estamos convencidos, as pistas que podem conduzir a investigação são de ordem terrorista”, afirmou o Presidente, numa declaração hoje à noite.

O ataque ocorre a três dias da primeira volta das tensas eleições presidenciais em França, em que a segurança é um dos temas em destaque, após vários ataques terroristas no país nos últimos anos.

 

Comente esta notícia