Bispos estão contra mudança de sexo aos 16 anos

Sobre a votação da proposta de lei, que decorrerá esta sexta-feira no Parlamento, os bispos portugueses fizeram saber que não aceitam a mudança de sexo e lamentam que isto esteja a ser discutido.

Bispos estão contra mudança de sexo aos 16 anos
Imagem: CM

“A realidade do ser humano é composta pelas dimensões psíquica e física e o género integra o modo de ser e não pode ser entendido como um simples atributo cultural”, disse ontem o patriarca de Lisboa, no final da Assembleia Plenária da Conferência Episcopal Portuguesa.

Referindo que “a diferença sexual tem significado crucial no plano da criação”, D. Manuel Clemente sublinhou que “permitir legalmente essa mudança em idades tão jovens, como aos 16 anos, por exemplo, é, pelo menos, ilegítimo”.

Recorde-se que será votada esta sexta-feira, a proposta de lei que permitirá às pessoas transexuais a mudança de sexo no registo civil aos 16 anos, sem necessidade de apresentar relatório médico.

O PSD fez saber que vai votar contra, tal como o CDS. O projeto que tem votos favoráveis do BE, PAN e PCP. Já o PS deverá votar a favor, mas dará liberdade de voto.

Parlamento_JN

Os bispos portugueses fizeram saber a sua opinião sobre o assunto, sendo que também foi discutida a legalização da eutanásia. O episcopado é, também, contra qualquer tipo de “eliminação da vida” e deram conta que “uma situação dessas pode levar as pessoas a terem medo das instituições de saúde”.

“Atenção ao efeito da rampa deslizante, que é o que se verifica nos países em que a eutanásia é permitida. Se abrirmos a porta, ela fica rapidamente escancarada”, rematou D. Manuel Clemente.

 

Comente esta notícia