BPN: Luís Filipe Vieira constituído arguido em caso de burla

Ministério Público suspeita de prática de crimes de burla qualificada, falsificação e branqueamento de capitais.

BPN: Luís Filipe Vieira constituído arguido em caso de burla
Imagem: JN

Luís Filipe Vieira está a ser investigado, enquanto empresário, por suspeitas de burla agravada ao BPN, atual BIC.

O banco  apresentou uma queixa contra o presidente dos encarnados e acusa-o de ter recebido um crédito com um valor elevado de forma fraudulenta através de outra sociedade, avança o Jornal de Notícias.

O alvo da investigação, da responsabilidade do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) e da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária (PJ), é a “Inland, Promoção Imobiliária”, uma sociedade anónima detida maioritariamente por Luís Filipe Vieira. O empresário, que manda no Benfica há cerca de 13 anos, já foi alvo de buscas domiciliárias e interrogado como arguido neste inquérito-crime.

As autoridades suspeitam de prática de crimes de burla qualificada, falsificação e branqueamento de capitais, que terão causado um prejuízo de, pelo menos, 23 milhões euros (com juros) ao antigo BPN.

“O único facto que confirmo é que fui constituído arguido, mas tudo foi devidamente esclarecido há cerca de três anos quando questionado no âmbito do processo”, garantiu por escrito Luís Filipe Vieira à revista Sábado.

Comente esta notícia