Bullying: "Venham ao funeral da minha filha para verem o que fizeram"

Menina alvo de bullying nas redes sociais ceifou a própria vida. O pai, inconformado com a situação, convidou os agressores para o funeral da filha. "Compareçam e presenciem a devastação que causaram!"

Bullying:
Imagem: PTJornal

Amy Everett, de 14 anos, suicidou-se depois de ter sido alvo de bulliyng nas redes sociais. A menina, conhecida por ser modelo de uma famosa marca de chapéus australiana, recebia diariamente muitos comentários de ódio e críticas ao seu desempenho nos anúncios publicitários.

Devastados, os pais da jovem não querem que a morte da filha tenha “sido em vão” e esperam conseguir acabar com o bullying. Numa nota que emitiram em homenagem à filha, deixam um recado aos culpados pela morte de Amy.

bullying-TheAustralian

“Sei que para algumas pessoas o suicídio é considerado um ato cobarde mas garanto a essas mesmas pessoas que eles não têm metade da força que o meu pequeno anjo teve. Ela teve a força para fazer aquilo que achava que era necessário para fugir à maldade deste mundo”, lê-se, seguindo-se depois o convite para que os críticos, “que quiseram sentir-se superiores ao fazer bullying”, compareçam ao funeral e “testemunhem a completa devastação que criaram”.

Na sequência da tragédia, a família de Amy lançou uma campanha contra o bullying, na esperança de alertar a sociedade para este problema que está a assolar tantas famílias.

 

Comente esta notícia