Costa propõe três impostos para financiar União Europeia

A UE procura reforçar as suas fontes de financiamento e o primeiro-ministro de Portugal apresentou a sua proposta.

Costa propõe três impostos para financiar União Europeia
Imagem: JN

Plataformas digitais, empresas poluentes e transações financeiras internacionais, são as operações que o Governo de António Costa propõe taxar em Portugal para, assim, aumentar o financiamento do orçamento da União Europeia (UE).

Já era conhecida a vontade do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, de aumentar o contributo de cada Estado-membro da UE de 1% para 1,2%, razão pela qual pediu que os chefes de Estado da UE apresentassem as suas propostas.

Recorde-se que, atualmente, cada Estado-membro contribui, em termos líquidos, com 13 mil milhões de euros, para o orçamento da União Europeia.

Tal como avança o jornal Público, a posição de Portugal já foi transmitida a Bruxelas e será apresentada na reunião informal do Conselho Europeu, marcada para o dia 23 de fevereiro. Além de compensar a saída do Reino Unido, a UE procura reforçar as suas finanças para investir mais na segurança e na defesa dos países europeus.

 

 

Comente esta notícia