"Despeja" hamster de estimação na sanita de avião

Companhia aérea não deixou hamster viajar a bordo do avião. A dona, como tinha mesmo de fazer a viagem, decidiu atirar o animal pela sanita.

Imagem: Observador

Belen Aldecosea, de 21 anos de idade, decidiu atirar o seu hamster de estimação pela sanita do avião, após a companhia aérea a ter proibido de viajar com o animal.

Antes da viagem, com destino à Florida, nos Estados Unidos, a jovem ligou duas vezes para a Spirit Airlines a perguntar se podia levar consigo o animal, um hamster anão que servia como seu “suporte emocional”. Ao telefone a Spirit Airlines garantiu que não haveria qualquer problema.

Porém, quando entrou no avião, viu-se proibida de viajar com o pequeno animal. Belen Aldecosea garante que um assistente de bordo a aconselhou a atirar o hamster pela sanita ou libertá-lo na rua – isto caso quisesse fazer a viagem.

Como precisava mesmo de apanhar aquele avião, a jovem decidiu seguir o conselho que lhe foi dado e “despejou” o hamster na sanita da aeronave.

despeja-hamster-de-estimacao-na-sanita-de-aviao_G1

“Ele estava tão assustado. Eu estava tão assustada. Foi horrível tentar pô-lo na sanita. Fiquei 10 minutos a chorar na casa de banho. Achei melhor acabar com a vida dele ali do que deixá-lo à solta para acabar atropelado por um carro”, contou a jovem ao Miami Herald.

A Spirit Airlines garante que a jovem não foi aconselhada a matar o próprio animal de estimação, ainda que peça desculpa por ter prestado uma informação errada ao telefone. O porta-voz da companhia aérea diz que “em momento algum um dos nossos funcionários sugeriu a esta passageira atirar o animal pela sanita ou magoá-lo de qualquer outra forma”, acrescentando que é “incrivelmente desanimador saber que esta passageira decidiu acabar com a vida do próprio animal de estimação”.

 

Comente esta notícia