"É lastimável que PSD não tenha melhor que Santana e Rio"

O PSD devia "ter queimado estes dois anos" e ter passado para a etapa seguinte com "Luís Montenegro e Rangel", considera Miguel Sousa Tavares.

Imagem: Youtube

A poucos dias das eleições internas do PSD, o comentador Miguel Sousa Tavares teceu duras críticas a Pedro Santana Lopes e a Rui Rio, referindo, no seu habitual espaço de comentário no Jornal da Noite da SIC, que assiste a esta disputa com o “maior desinteresse possível”.

“Esta disputa é completamente desinteressante e, do ponto de vista de cidadania, é lastimável que o PSD não tenha melhor para propor ao país do que este debate com entre estes dois candidatos que não têm uma única ideia para o país”, começou por dizer.

Rio e Santana Lopes, continuou, só fazem “ataques pessoais e querem saber quem é mais fiel ao partido e quem é o maior traidor”, e esta discussão “não diz nada aos portugueses e duvido que diga muito aos militantes social-democratas”.

Sobre Rui Rio, o comentador diz que “tem uma relação muito complicada com a imprensa, tem tiques de autoritarismo que não são justificados por nenhum ideal político que se conheça, mas, apesar de tudo, reconheço que talvez tenha um bocadinho mais de alguma ideia do que Pedro Santana Lopes”.

Já quanto a Santana e aos seus pedidos de desculpa em relação ao momento em que esteve no Governo, o comentador frisa que “quando as pessoas não têm consciência do que fizeram de mal, é normal que não queiram pedir desculpa”.

“Entre alguém que não se sabe bem quem é e alguém que se sabe demasiadamente bem quem é e não se quer repetir a experiência, francamente acho que o PSD devia ter queimado estes dois anos e ter passado para a etapa seguinte, que é obviamente entre Luís Montenegro e Paulo Rangel”, atirou.

 

Comente esta notícia