Emirados Árabes “puxam as orelhas” a talibãs

Façam o que fizerem, não se metam com os diplomatas árabes: o recado foi dado e os terroristas já vieram desculpar-se.

Emirados Árabes “puxam as orelhas” a talibãs
Diplomatas árabes foram mortos em ataques

Imagem: UAEZoom
Os Emirados Árabes Unidos (EAU) informaram hoje que cinco dos seus diplomatas morreram no atentado à bomba feito ontem em Kandahar, no Afeganistão.

As autoridades do Afeganistão tinham indicado que a explosão matou entre nove e 12 pessoas. Entre os feridos estava o governador de Kandahar, Homayun Azizia, bem como o embaixador dos EAU, Juma Mohammed Abdullah al-Kaabi.

Segundo os EAU, as bandeiras do país vão estar hoje a meia haste, em honra destas vítimas. O primeiro-ministro Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum escreveu entretanto no Twitter que “não há nenhuma justificação humana, moral ou religiosa para bombardear e matar pessoas que estão a tentar ajudar” os outros.

Em resposta, os talibãs emitiram um comunicado hoje informando que não colocaram a bomba no local e responsabilizaram “rivalidades internas locais” pelo ataque.

Uma série de atentados ocorreram na terça-feira em várias cidades do Afeganistão, entre as quais a capital, Cabul, causando mais de 50 mortos e dezenas de feridos. Quase todos foram reivindicados pelos talibãs.

 

Comente esta notícia