Jovem embalsamada viva por engano

Deu entrada no hospital para um cirurgia simples, retirar quistos dos ovários. Mas um engano acabou por ditar a trágica morte.

Jovem embalsamada viva por engano
Imagem: CM

A morte de uma jovem russa de 27 anos está a dar que falar na imprensa internacional. Depois de ter dado entrada num hospital na cidade de Ulyanovsk, para se submeter a uma laparoscopia, uma cirurgia rotineira para remover quistos nos ovários, acabou por falecer em agonia mal acordou da operação.

Isto porque, no decorrer da cirurgia, houve uma troca de soro por uma solução de formaleído, um químico usado habitualmente para embalsamar cadáveres.

Segundo a agência noticiosa russa Tass, a equipa médica ainda tentou lavar a cavidade abdominal da mulher, mas era tarde demais: a jovem estava a ser embalsamada em vida.

“Mãe, estou a morrer”, disse a vítima à mãe depois da cirurgia. Pouco depois, os seus órgãos começaram a falhar e a jovem acabou por ter de ser ligada a máquinas de suporte de vida e transportada já em estado crítico para um centro especializado em Moscovo.

jovem-embalsamada-viva-por-engano_CM

Os pais da mulher testemunharam os primeiros sintomas. “As penas dela começaram a mover-se sem que ela as controlasse. O corpo todo dela começou a contorcer-se e ela teve convulsões ininterruptas. Tentei tapá-la com um cobertor, achei que ela tinha frio, mas ela agitava-se cada vez mais. Foi horrível, nem consigo descrever”, contou a mãe à mesma fonte.

Quando confrontada pela família, a direção do hospital acabou por assumir que tinha ocorrido “um erro médico”. Foram usados mais de 50 medicamentos diferentes para tentar salvar a vítima. As autoridades estão a investigar o caso, depois da mãe da jovem ter apresentado queixa pelo erro grosseiro da equipa médica que lhe matou a única filha.

 

Comente esta notícia