Mãe que matou as filhas recebe instruções sobre como usar arma

Carta com instruções foi apanhada por guardas prisionais e levou à inspeção da cela da homicida.

Mãe que matou as filhas recebe instruções sobre como usar arma
Imagem: CM

Sónia Lima, condenada em fevereiro a 25 anos de cadeia por ter atirado as duas filhas – Samira, de quatro anos, e Viviane, de 19 meses – para as águas do Tejo, em Caxias, está a cumprir pena na cadeia feminina em Tires.

Durante uma rusga à cela, as guardas prisionais apanharam uma carta enviada por um recluso da cadeia de alta segurança de Monsanto, em Lisboa, com instruções sobre como usar uma arma de fogo. A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais já fez uma participação do caso e reforçou a segurança na ala da reclusa, pois não se sabe o motivo por trás desta correspondência.

Recordamos que Sónia Lima foi julgada no tribunal de Cascais e, apesar de ter negado todas as acusações de que era alvo, acabou condenada à pena máxima. O coletivo de juízes entendeu que a arguida matou as filhas para se vingar do ex-companheiro, de quem se tinha separado.

O caso remonta a 15 de fevereiro, quando Sónia Lima parou o carro na marginal e foi para o rio com as duas crianças, atirando-as à agua.

 

Comente esta notícia