Mulher consegue baixa médica por causa do cão doente

Uma professora interpôs um processo em tribunal à universidade onde trabalha pelo direito de receber subsídio de doença pelos dois dias que tirou para cuidar do cão doente... e ganhou.

Mulher consegue baixa médica por causa do cão doente
Imagem: Observador

De acordo com a notícia avançada pela Agência France-Presse, uma professora universitária italiana venceu uma batalha em tribunal pelo direito de receber subsídio de doença pelos dias que tirou de baixa para cuidar do cão que se encontrava doente e precisava de intervenção cirúrgica.

Em tribuna, com a ajuda jurídica de um dos maiores grupos defensores dos direitos dos animais na Europa – a Liga Anti-vivisecção italiana (LAV) -, a professora “agarrou-se” à lei que diz que qualquer pessoa que abandone um animal a “sofrimento grave” seja condenada a um ano de prisão e a uma multa que pode ir até aos 10 mil euros.

O presidente da LAV, Gianlucca Felicetti, descreveu a vitória da mulher e a respetiva compensação financeira como um “um passo importante que reconhece que os animais que não são mantidos com fins lucrativos ou de produção, são membros familiares“.

Este foi, assim, o primeiro caso do género em Itália, que é um dos países com mais políticas em prol dos direitos dos animais. A universidade, que, numa fase inicial, não concedeu a licença remunerada, acabou por ter de subsidiar a docente pelos dias de baixa e ainda por todas as custas judiciais.

 

Comente esta notícia