Novo Banco: Galamba discorda de Costa e defende nacionalização

O porta-voz do PS mostra-se bastante crítico em relação à proposta de compra que o Banco de Portugal aconselhou ao governo.

Novo Banco: Galamba discorda de Costa e defende nacionalização
São cada vez mais as vozes a favor da nacionalização do antigo BES

João Galamba, deputado e porta-voz do Partido Socialista, diz que a nacionalização do ex-BES é a melhor solução, indo assim contra o defendido por António Costa, que até agora tem encarado a nacionalização como uma saída de último recurso.

Galamba junta-se ao coro de vozes discordantes em relação às propostas de compra que surgiram, nomeadamente em relação à proposta da Lone Star, no valor de 750 milhões de euros, que o Banco de Portugal validou como a mais interessante. No sábado, Carlos César, presidente do partido, já tinha apelidado as propostas de “vexatórias”, mostrando-se a favor da nacionalização.

Ao Diário de Notícias, João Galamba disse que “se aquela proposta de que se fala é verdade [venda por 750 milhões de euros + 2500 milhões de euros de garantias do Estado], o banco tem um valor negativo de 1750 milhões”. Isto é: “O Estado tem de pagar para o comprador ficar com o banco”. Para Galamba, “o banco já é do Estado [através do Fundo de Resolução], só que é de transição. Eu só quero que o Estado assuma plenamente e de forma normal aquilo que já existe”, afirmou em declarações ao mesmo jornal.

Relembre-se que apesar de o ministro das Finanças, Mário Centeno, ter dito que todas as hipóteses estavam em cima da mesa, tanto o Presidente da República como o primeiro-ministro deram a entender que viam a nacionalização como uma solução de última linha e, mesmo que tal acontecesse, seria sempre provisório, de forma a cumprir com os compromissos estabelecidos com a Comissão Europeia, que exige que o banco saia do controlo do Fundo de Resolução até agosto de 2017.

Comente esta notícia