Ordem garante que Sócrates não é engenheiro

A Ordem dos Engenheiros vai avisar a Assembleia da República para deixar de associar o título de engenheiro ao antigo primeiro-ministro José Sócrates.

Ordem garante que Sócrates não é engenheiro
Imagem: Euronews

“Face ao inusitado número de interpelações e pedidos de informação que, ultimamente, têm sido dirigidos” à associação profissional “por parte dos seus membros e por vários cidadãos”, a Ordem dos Engenheiros entendeu prestar um esclarecimento público sobre o assunto.

“Nos termos da alínea b), do nº 2, do Art. 4º, do Estatuto da Ordem dos Engenheiros (lei 123/2015, de 2 de Setembro), cabe a esta associação profissional atribuir, em exclusivo, o título profissional de Engenheiro. O ex primeiro-ministro José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa não está, nem nunca esteve, inscrito na Ordem dos Engenheiros”, lê-se no comunicado.

A Ordem diz não ter conhecimento de “que o cidadão em causa tenha alguma vez utilizado indevidamente o título profissional de Engenheiro, em violação do nº 4 do Art.º 7º dos referidos Estatutos”. Reconhece, porém, ser público que, em múltiplas ocasiões, é feita uma menção a esse título “indevidamente por terceiros”.

Sobre a referência ao título na página oficial da Assembleia da República, a associação profissional esclarece: “A Ordem dos Engenheiros irá, dentro das suas obrigações estatutárias, contactar a Assembleia da República no sentido de alertar para a desconformidade existente na referência biográfica patente no seu Portal.”

Já no que respeita ao facto de José Sócrates ser identificado como engenheiro na página da Wikipedia, a associação diz que aquele serviço, ao contrário da Assembleia da República, não é oficial, mas lembra os seus associados que “podem intervir na edição de conteúdos, alterando-os sempre que considerarem oportuno”.

Recorde-se que o Ministério Público já tinha considerado ilegal o diploma de Engenharia Civil do antigo primeiro-ministro na Universidade Independente. Isto porque as equivalências concedidas a José Sócrates em várias disciplinas são ilegais por terem sido realizadas por um órgão que não tem competência legal para tal. Assim sendo, a licenciatura do ex-governante pode ser invalidada a qualquer momento.

 

 

Comente esta notícia