Relvas diz que é preciso pagar mais para ter melhores políticos

Para o ex-ministro, a vida política é pouco atrativa no que diz respeito a salários.

Relvas diz que é preciso pagar mais para ter melhores políticos
Imagem: Renascença

Numa entrevista ao jornal Público, o ex-ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares do governo PSD-CDS, Miguel Relvas, diz-se preocupado com a “facilidade com que se abate quem está na vida política”. Para alterar esta situação e tornar o cargo de político mais atrativo, propõe salários de acordo com a média dos cinco anos anteriores às funções.

“O salário de quem está na vida política tem que ser proporcional àquilo que ganhou nos últimos cinco anos – anteriores ao desempenho de funções. Senão, dificilmente vamos buscar pessoas que tenham qualidade, que tenham condições de servir o seu país – e que não o fazem, porque têm compromissos, vidas familiares. Na vida política não podemos seguir pela via dos serviços mínimos. Temos que ser capazes de ir buscar os melhores. Hoje em dia, a vida política é pouco atrativa”.

Recorde-se que Miguel Relvas demitiu-se do governo depois da sua licenciatura na Universidade Lusófona ter sido investigada. Na altura, a a Inspeção Geral da Educação e Ciência ordenou uma verificação aos processos de atribuição de equivalências. Relvas tirou o curso em Ciência Política em apenas um ano, tendo recebido, pela sua “experiência profissional”, equivalência a 32 das 36 cadeiras da licenciatura.

Durante a entrevista e quando questionado sobre se irá voltar à política, apenas disse: “Nunca se deve dizer que não. E como já vimos Cristo descer à terra…”

 

Comente esta notícia