Socialistas chateados por Costa falhar funeral de Soares

Em visita oficial à Índia, o primeiro-ministro optou por não antecipar o regresso, decisão que desiludiu muitos socialistas.

Socialistas chateados por Costa falhar funeral de Soares
Funeral do ex-presidente da República é na terça-feira

Pouco depois de ter sido tornado público o falecimento de Mário Soares, António Costa comunicou que não estaria presente nas cerimónias fúnebres, por se encontrar na Índia, numa visita de Estado.

Nessa declaração, o primeiro-ministro fez questão de enviar as suas condolências à família do ex-presidente da República, nomeadamente aos filhos João e Isabel Soares. A reação de desagrado de muitos socialistas foi imediata, tendo a sede do Partido Socialista, no Largo do Rato, recebido imensas chamadas de militantes, transmitindo incompreensão pela opção de António Costa. Para estes, o primeiro-ministro deveria terminar a visita à Índia mais cedo e voltar a Portugal a tempo do funeral.

Questionado sobre a circunstância, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, desvalorizou a ausência de António Costa: “Nós não podemos falar pelos outros, mas eu desconfio que se o Dr. Mário Soares soubesse, ficaria contente com esta decisão, porque ele sempre pôs os interesses do Estado, da nação e do povo português acima dos seus próprios interesses. Estamos a iniciar uma visita de Estado, que é muito importante, julgo que ela faz sentido”.

Há também quem lembre que o próprio Mário Soares tomou decisão de teor idêntico quando, enquanto presidente da República, manteve uma visita de Estado sabendo que o seu filho João Soares tinha sofrido um grave acidente aéreo em Angola. Nessa ocasião, Maria Barroso deslocou-se sem o marido a África, de modo a apoiar o filho.

Comente esta notícia