Sócrates reage: "usarei todos os meios para derrotar a acusação"

Numa nota enviada às redações, José Sócrates promete “usar todos os meios para derrotar a acusação infundada”, que considera um “romance vazio de factos”.

Sócrates reage:
Imagem: Notícias ao Minuto

Das duas uma: ou José Sócrates conseguiu encobrir muito bem os crimes, ou o Ministério Público (MP) meteu, como se diz na gíria, os pés pelas mãos e o Estado ainda vai ter de pagar uma indemnização chorudíssima ao antigo primeiro-ministro.

Numa nota tornada pública ao final desta manhã, o MP acusou Sócrates de 31 crimes e de ter-se apropriado ilegalmente de 24 milhões de euros dos bolsos dos portugueses, mas, em resposta, através de um comunicado enviado às redações – e, calcula-se, em mais uma sessão no Youtube – a defesa de Sócrates alega que as acusações são totalmente falsas e que o ex-governante “vai usar de todos os meios para derrotar a acusação infundada”, que considera um “romance vazio de factos”.

João Araújo e Pedro Delille informaram ainda que, depois de terem tido conhecimento da acusação pela comunicação social, “irão examinar detalhadamente o despacho e todos os elementos do processo e irão usar todos os meios do direito para derrotar, em todos os terrenos, essa acusação insensata e insubsistente”.

socrates-reage_renascenca

“A um primeiro relance, trata-se de um romance, de um manifesto, vazio de factos e de provas, pois não pode ser provado o que nunca aconteceu. Trata-se de retomar e desenvolver os mesmos temas numa iniciativa de grande espetáculo”, admitem ainda os advogados, que consideram a acusação uma forma de “reanimar, alimentar e expandir a suspeição lançada sobre a pessoa e a ação de um ex-primeiro-ministro e do seu Governo”.

Os advogados deixam ainda um alerta ao MP: “proferido o despacho final, cessam os poderes de direção do processo pelo Ministério Público, que ficará sujeito ao controlo jurisdicional por juiz competente, isento e imparcial”.

 

Comente esta notícia