Texto de Quintela sobre crianças com cancro causa onda de revolta

Intitulado de "Oncolamúrias", o texto do ex-Gato Fedorento está a gerar discussão nas redes sociais. Muita gente não gostou que o humorista brincasse com temas sérios.

Texto de Quintela sobre crianças com cancro causa onda de revolta
Imagem: PTJornal

O humorista e colunista do CM, José Diogo Quintela, decidiu abordar a notícia da falta de condições no serviço de pediatria do São João, no Porto, onde crianças com cancro recebem tratamentos de quimioterapia nos corredores do hospital.

Recorrendo à ironia que tanto caracteriza as suas crónicas, o humorista escreve que “é preciso muita vontade de atacar o Governo, para os pais terem a lata de reclamarem das condições em que os filhos fazem quimioterapia, justamente na mesma semana em que as crianças sírias levaram os seus químicos sem se queixarem da assoalhada em que estão”.

“No S. João, ao menos, têm um corredor. Já viram Ghouta? Nem paredes há! Trata-se de paizinhos que se lamuriam das condições de tratamento dos filhos, mas provavelmente rejubilam com o défice de 0,9%”, escreve, rematando: “E ainda têm o desplante de se queixarem das correntes de ar. A criança tem cancro e é uma constipaçãozinha que lhe vai fazer mal? Picuinhas”, prosseguiu.

texto-de-quintela-sobre-criancas-com-cancro-causa-onda-de-revolta_NaoM

O texto causou muita indignação nas redes sociais e foram vários os comentários a reprovar a falta de sensibilidade do seu autor. “Até li duas vezes para ver se estava a ler bem…”, “Fazer ironia com crianças com cancro revela falta de uma série de competências, uma delas a solidariedade, outra a empatia…”, “Uma ironia de muito mau gosto, talvez porque o senhor não tem um filho nessa situação, caso contrário não encontraria ponta de piada para afiar a pena”, são alguns exemplos dos comentários que estão a circular nas redes sociais.

Há, porém, outros internautas com uma opinião diferente. “A ironia é uma boa forma de passar a mensagem. Parece-me claro que está a ser irónico…”, “Este artigo é uma violenta crítica à situação. Humor corrosivo que critica muito mais que outras críticas feitas aos berros”, acrescentou outro.

 

Comente esta notícia