Alcochete: Bruno atraiu Jorge Jesus para emboscada

Despediu o técnico numa reunião, mas obrigou-o a treinar na hora marcada para o ataque de Alcochete, para que ele também 'levasse uma lição'.

Alcochete: Bruno atraiu Jorge Jesus para emboscada
Imagem: Record

Bruno de Carvalho, que continua detido sob suspeita de ser o autor moral do ataque à Academia do Sporting, despediu Jorge Jesus na véspera das agressões, mas obrigou o técnico a estar no centro de treinos no dia e à hora da invasão dos adeptos, avança o CM.

A mesma fonte revela que depois da derrota na Madeira, diante do Marítimo – e que custou ao Sporting o segundo lugar no campeonato e o acesso direto à Liga dos Campeões -, Jorge Jesus tinha decidido dar dois dias de folga aos jogadores, devido ao mau-ambiente que se vivia, sobretudo por causa dos insultos dos adeptos e dos maus resultados.

Assim, o treinador só esperava voltar aos treinos na quarta-feira, 16 de Maio. Mas Bruno de Carvalho obrigou-o a dar treino na terça-feira, 15 de Maio, às 17 horas – precisamente à hora em que se deu a invasão da Academia.

Alcochete: Bruno atraiu Jorge Jesus para emboscada

O CM avança que Bruno de Carvalho comunicou a Jesus que o ia despedir, no encontro que manteve com ele na segunda-feira, mas que tinha ainda que dar esse treino no dia seguinte, atraindo-o à emboscada, para que também ele fosse agredido.

Mas os detalhes, a serem comprovados, revelam um planeamento rigoroso. Isto porque o ex-presidente leonino também “teve o cuidado” de mudar o horário do treino da equipa de futebol feminino, que estava marcado para a hora do ataque.

O testemunho de Jorge Jesus, que o Ministério Público quer ouvir com urgência, será, assim, essencial para o processo. A SIC avança ainda que Jorge Jesus terá provas do alegado envolvimento de Bruno de Carvalho no ataque.

Alcochete: Bruno atraiu Jorge Jesus para emboscada

Entretanto, o antigo vice-presidente do Conselho Directivo do Sporting, Vítor Ferreira, vem confirmar a ideia de que Bruno de Carvalho controlava a Juve Leo, financiando-a com dinheiro do clube.

Em declarações à TVI24, Vítor Ferreira contou que, numa reunião, durante o primeiro mandato de Bruno de Carvalho, o ex-presidente terá sugerido dar 15 mil euros por mês à claque para a “ter na mão”.

 

 

Comente esta notícia