Amarante: morreu afogado ao lado do filho numa piscina insuflável

Lanchou, entrou na piscina com o filho, sentiu-se mal e morreu afogado. Bombeiros desconfiam que na origem do incidente estará uma paragem de digestão.

Amarante: morreu afogado ao lado do filho numa piscina insuflável
Imagem: Vida de Bombeiro

Um homem de 40 anos morreu afogado, ao final da tarde deste domingo, numa piscina insuflável em Louredo, Amarante.

A vítima, Manuel Fernando Lemos Nogueira, motorista da Mota e Engil, faleceu quando, após o lanche, se refrescava na companhia do filho de 6 anos, numa pequena piscina insuflável com cerca de três metros de diâmetro por 80 centímetros de profundidade.

Amarante: morreu afogado ao lado do filho numa piscina insuflável

“À chegada dos bombeiros, a esposa, desesperada, fazia manobras de reanimação ao marido. Prosseguimos com as manobras já com a ajuda da equipa da ambulância de Suporte Imediato de Vida, mas não foi possível reverter o quadro de pré-afogamento. O óbito foi declarado à chegada ao hospital”, explicou o comandante dos Bombeiros de Amarante em declarações ao JN.

As causas do afogamento ainda estão por apurar, podendo ser esclarecidas com a realização da autópsia, que deverá decorrer nesta segunda-feira.

O comandante dos Bombeiros de Amarante alertou que o uso de piscinas “carece das mesmas regras e cuidados a ter em zonas de veraneio, nomeadamente, na necessidade do respeito pelos períodos de digestão”.

 

Comente esta notícia