Autárquicas: Passos Coelho arrasado

Sociais-democratas e comentadores políticos não poupam Passos Coelho depois da derrota estrondosa.

Autárquicas: Passos Coelho arrasado
Imagem: JN

O Partido Socialista teve, nestas autárquicas, a maior vitória de sempre, enquanto que o Partido Social Democrata alcançou o pior resultado da sua história. No entanto, Pedro Passos Coelho mostrou-se decidido. “Não me demito nem esta noite, nem amanhã, nem depois de amanhã. Vou avaliar se, politicamente, faz sentido ou não propor-me a um novo mandato”, informou, em declarações ao país. As vozes não se fizeram esperar, ainda antes das declarações de Passos.

Para Marques Mendes, o resultado destas eleições autárquicas é “uma hecatombe, um terremoto” para o PSD. Segundo defendeu, a vida de Passos Coelho à frente do partido “vai ser um inferno completo”. “Não me surpreenderia muito que Passos Coelho tomasse a decisão, hoje ou terça-feira, quando tem um Conselho Nacional, de dizer que sai, de dizer que abandona, de dizer que sai de jogo e que dá o lugar a outro, por outras palavras, que não se candidata novamente à liderança do partido”, disse o ex-presidente do PSD.

Ferreira Leite, ex-líder social-democrata disse estar “atónita e chocada”. “Estes resultados são demasiadamente maus”, frisou, acrescentando que Passos “não tem” condições para liderar o partido. “É evidente que foi o presidente do partido que foi a eleições”, afirmou. Para Pedro Santana Lopes, o “PSD atrás da CDU…  é mau demais para ser verdade”.

No comentário na SIC, Miguel Sousa Tavares recordou que a decisão de retirar importância às eleições autárquicas foi de Passos Coelho. “Não é muito do feitio dele mas será muito difícil que resista entre hoje e o conselho nacional de terça-feira. Eu acho que é possível que se demita até quarta-feira”, disse o comentador de Carnaxide.

 

 

 

 

Comente esta notícia