Avião em chamas: 41 pessoas morreram por causa dos passageiros da frente

Avião tinha um dos motores em chamas e previa-se que ardesse rapidamente. Ainda assim, os passageiros da frente perderam tempo a retirar as bagagens, condenando à morte os restantes 41 passageiros na retaguarda, incluindo duas crianças.

Avião em chamas: 41 pessoas morreram por causa dos passageiros da frente
Imagem: Bligz

No passado domingo, um avião da companhia aérea russa Aeroflot aterrou de emergência no Aeroporto de Sheremetyevo, em Moscovo, devido a um incêndio num dos motores causado por um raio.

O avião levava 73 passageiros e 5 membros da tripulação num total de 78 pessoas, sendo que 41 pessoas morreram nas chamas.

Depois da perícia técnica realizada ao aparelho, para determinar a causa de morte de mais de metade dos passageiros, os especialistas divulgaram que os passageiros da frente, que perderam tempo a retirar as bagagens para levar consigo na evacuação, condenaram à morte os restantes 41 passageiros (incluindo duas crianças) que se encontravam na retaguarda do avião.

41 pessoas morreram por causa dos passageiros da frente

A evacuação deste avião com 73 passageiros a bordo deveria ter ser feita em menos de 90 segundos mas especialistas dizem que a evacuação foi atrasada devido a vários passageiros insistirem em levar os seus pertences, demorando para os retirar dos compartimentos superiores. Isso causou fila num avião que só tinha as duas saídas de emergência da frente operacionais pois as restantes estavam em chamas.

Um vídeo do acidente, que já está a circular nas redes sociais, mostra precisamente o avião coberto em chamas e as pessoas a fugirem com malas nas mãos.

Nas redes sociais, muitos são os comentários de revolta em torno desta situação. “Este trágico acidente tornou-se fatal para 41 pessoas devido ao egoísmo de determinados indivíduos, desde quando a sua mala de mão vale mais do que dezenas de vidas?”, lê-se num deles.

 

Comente esta notícia