Bancos carregam nas comissões

A Associação de Defesa do Consumidor (DEC0) alerta os portugueses para as comissões bancárias que andam a pagar. "Bancos ganham 200 mil euros por hora só em comissões. São 5 milhões de euros por dia".

Bancos carregam nas comissões
Imagem: iStock

A polémica das comissões cobradas pelos bancos não é nova, mas está a tomar grandes proporções. Cada português paga anualmente aos bancos centenas de euros para ter acesso às mais elementares operações: desde manter uma conta à ordem ou aceder a um cartão de débito ou simplesmente ordenar uma transferência.

Os números não são nada animadores. Para ter uma conta à ordem, incluindo cartões de débito e de crédito e transferências online, os custos rondam os 135 euros, mas pode ultrapassar este valor.

Já há quem pague quase 90 euros só para manter a conta aberta, mesmo que não seja prestado qualquer tipo de serviço. As contas são da Associação de Defesa do Consumidor (DECO).

Só no último ano, os cincos grandes bancos amealharam mais de 1800 milhões de euros em comissões, mais 75 milhões de euros do que no ano anterior. “Isso significa que, ao longo de 2018, estes bancos faturaram quase cinco milhões de euros por dia. Mais de 200 mil por hora. Vale a pena reforçar: 200 mil euros por hora só em comissões”, frisou a DECO.

bancos carregam comissoes

Também as anuidades dos cartões de débito penalizam ainda mais estes custos. De acordo com a Associação, ter um cartão multibanco custa quase 18 euros. Este valor representa um aumento de mais de 18% face a 2016, mas representa uma subida de 161% se recuarmos 10 anos.

Os cartões de crédito não escapam a esta tendência. De acordo com a ronda feita para o SOL pela plataforma ComparaJá.pt, tendo em conta o universo de 80 cartões de crédito, verifica-se que 44 produtos têm anuidade/custo de emissão e 36 não têm anuidade ou qualquer custo de emissão. «A média da anuidade dos 44 produtos que incluem este custo é de 49 euros. Por sua vez, este conjunto de cartões tem uma TAEG (taxa anual efetiva global) média de 15% Já se atentarmos nos 36 cartões que não têm anuidade, a TAEG média fixa-se em 15,9%».

O mesmo cenário repete-se nas transferências interbancárias. “Em tempos, também podia ligar-se à internet se quisesse efetuar esta operação sem pagar, mas, neste momento, já só cinco bancos o permitem. Nos restantes, terá de pagar 1 euro, em média, para transferir dinheiro para outro banco através do homebanking”, referiu a DECO.

A alternativa passa por recorrer ao Multibanco já que estas operações ainda são gratuitas. Mas a possível cobrança de comissões surge de vez em quando. Recorde-se que em maio, os presidentes dos principais bancos voltaram a defender que se deve cobrar pela utilização das caixas automáticas e explicam porquê: são serviços prestados pelas instituições financeiras.

Em contrapartida, os juros oferecidos pelas instituições financeiras são cada vez mais reduzidos para quem investe num depósito à ordem.

 

Comente esta notícia