Bebé nasce grávida do irmão gémeo

Caso raro de "fetus in fetu" fez com que bebé fizesse uma cesariana passado horas de ter nascido.

Bebé nasce grávida do irmão gémeo
Imagem: PTJornal

Até aos 7 meses de gravidez, Mónica Vega vivia uma gravidez tranquila. Como a maioria das mães que vivem uma gestação, a colombiana estava radiante por conhecer a menina que carregava no ventre.

Estava tudo preparado para receber Itzamara. Das roupinhas ao quarto da bebé. Até que o médico obstetra, durante uma ecografia, descobriu que não havia apenas um bebé na barriga de Mónica, existiam dois. Mais especificamente, a menina tinha um irmão gémeo no próprio ventre.

O médico apercebeu-se que estava perante um caso raríssimo de “fetus in fetu” – quando o corpo de um bebé se desenvolve dentro de outro que está a crescer normalmente. Tal como se a menina estivesse grávida.

Bebé nasce grávida do irmão gémeo

Este é um fenómeno tão raro que só surge uma vez em cada 500 mil a um milhão de gravidezes. Até agora, este fenómeno só tinha sido descoberto em bebés maiores ou até em crianças de cinco ou seis anos.

“Os gémeos idênticos formam-se quando as células se dividem na primeira semana de gestação. Se isso acontecer na segunda semana de gestação, formam-se siameses. No caso de Itzamara, a célula que formaria a bebé dividiu-se depois do dia 17 de gestação”, explicou o médico.

Itzamara nasceu saudável às 37 semanas de gravidez, com cerca de três quilos. Até aqui tudo normal, mas havia um bebé dentro da barriga da menina. Bebé esse que tinha realmente braços, pernas, mãos, pés com dedos, alguns ossos e uma cabeça muito pequena. Não tinha coração nem cérebro, por isso, as hipóteses de sobreviver eram nulas.

Por isso, com apenas 24 horas de vida, a bebé foi submetida a uma cesariana para lhe removerem o feto. O risco de deixar sequelas era elevado, mas a cirurgia correu bem.

 

Comente esta notícia