Benfica reage às ameaças de 'macaco': "crime organizado ficou ainda mais visível"

Clube da Luz criticou "o silêncio" e a "a tentativa grotesca de desvalorizar" o encontro de Fernando Madureira e Paulo Gonçalves num restaurante, em que o cabecilha dos Super Dragões ameaçou o antigo assessor jurídico da SAD encarnada.

Benfica reage às ameaças de 'macaco':
Imagem: JN

Depois de o líder dos Super Dragões, Fernando Madureira (mais conhecido por “macaco”) ter tentado humilhar e expulsar Paulo Gonçalves de um restaurante no Porto, o Benfica estranhou o silêncio da comunicação social e das autoridades do futebol em torno do episódio.

Recorde-se que o ex-assessor jurídico do Benfica e um dos acusados no processo e-Toupeira – pelos crimes de corrupção, violação do segredo de justiça, violação do segredo de sigilo e acesso indevido – foi esta segunda-feira ameaçado e insultado por Fernando Madureira, cabecilha dos Super Dragões, claque do FC Porto, quando se encontrava num restaurante da Foz do Douro, no Porto, na companhia de um dos seus filhos e de um outro familiar.

Benfica reage às ameaças de 'macaco':

“Não tens vergonha de estar aqui a almoçar? Não devias estar aqui a comer de faca e garfo. Devias estar a comer era no Linhó [cadeia]. Tu e o teu patrão [Luís Filipe Vieira]. A comer de marmita. Uma pessoa acusada de corromper árbitros, juízes, funcionários judiciais e jogadores de futebol não devia estar aqui (…) Vamos fazer-te a folha”, disse Madureira, citado pelo CM.

Na sua newsletter diária o clube da Luz afirmou que “a face do crime organizado ficou ainda mais visível”.

Benfica reage às ameaças de 'macaco':

“Sucessivos apedrejamentos a camionetas com adeptos do Benfica, provocando ferimentos graves. A invasão da Loja do Benfica no Mar Shopping, em Matosinhos. A invasão do centro de treinos de árbitros, na Maia. As ameaças e coação sobre árbitros e suas famílias. Este histórico recente conheceu ontem mais um momento degradante com novas ameaças do líder dos Super Dragões”, lê-se no texto.

“O silêncio, a inação e a tentativa grotesca de desvalorizar o episódio só alimentam a impunidade de quem se gaba de estar acima da lei. A partir de ontem, a face do crime organizado ficou ainda mais visível”, escreveram os encarnados.

 

Comente esta notícia