Bronca: alunos não querem Passos Coelho como professor

Alunos do ISCSP fizeram abaixo-assinado para impedir Passos de dar aulas na instituição. "Afinal, pode Passos dar aulas a quem tem um grau académico superior?"

Bronca: alunos não querem Passos Coelho como professor
Imagem: Notícias ao Minuto

Está a circular um abaixo-assinado contra a contratação de Passos Coelho para professor de mestrados e doutoramentos do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), avança o Negócios.

No documento, os alunos defendem que a contratação do ex-primeiro-ministro, “na qualidade de professor convidado catedrático”, configura “a materialização de uma afronta à transparência e à meritocracia” da faculdade, “prejudicando os estudantes, o restante corpo docente e, em última instância, até a própria instituição de ensino”.

Os estudantes reconhecem “a vasta experiência prática do doutor Passos Coelho”. No entanto, consideram que “a sua capacidade para leccionar aulas a discentes com um grau académico superior ao seu é altamente questionável”.

bronca-alunos-nao-querem-Passos-como-professor_Publico

Sustentam, a este propósito, não ser “plausível” que alguém que “nunca leccionou, nunca preparou uma tese na sua vida, nunca trabalhou em investigação e nunca teve um percurso académico minimamente relevante seja capaz de preparar alunos de mestrado e doutoramento”.

A mesma fonte adianta que, numa reunião realizada na semana passada, o Conselho Científico do ISCSP aprovou a proposta para que Passos seja professor de alunos de mestrados e doutoramentos em Administração Pública na categoria de professor convidado catedrático.

O cargo permitirá ao antigo primeiro-ministro uma equiparação salarial à de professor catedrático, lugar de topo da carreira no ensino universitário.

Para os estudantes, “o salário obsceno do novo docente (tendo em conta a sua formação académica), equiparado ao de um professor catedrático, é uma ofensa grave à meritocracia inerente ao percurso académico normal de um docente universitário”.

 

Comente esta notícia