Caso CR7: provas da alegada violação (cuecas e vestido) desapareceram

Os advogados da mulher que acusa Cristiano Ronaldo de violação divulgaram que as provas que comprometiam o português desapareceram. Vão, por isso, chamar todas as namoradas de CR7 a depor para falarem da conduta do jogador.

Caso CR7: provas da alegada violação (cuecas e vestido) desapareceram
Imagem: JN

A equipa de advogados de Kathryn Mayorga, a mulher que acusa Cristiano Ronaldo de violação, revelou ao jornal “Der Spiegel” que a polícia de Las Vegas “perdeu” as provas que a sua cliente entregou em 2009, quando apresentou queixa contra o jogador.

Além de não terem guardado o depoimento que Mayorga fez na altura, também o vestido e a roupa interior que usava e que entregou às autoridades como prova desapareceram.

Porém, convicta da culpa do agora jogador da Juventus, a equipa de advogados está disposta a chamar a tribunal não só as várias ex-namoradas do craque, como também as mulheres que conviveram com ele no verão de 2009.

Assim sendo, Irina Shayk, a britânica Gemma Atkinson, Paris Hilton ou mesmo Kim Kardashian poderão vir a sentar-se no banco das testemunhas.

Caso CR7: provas da alegada violação (cuecas e vestido) desapareceram

“As ex-namoradas conhecem bem a sua conduta e isso poderá ser fundamental para perceber o comportamento de Ronaldo, o que será vital para o nosso processo. Quero falar com qualquer mulher que o conheça intimamente”, disse um dos advogados ao jornal “Sunday Mirror”.

O mesmo advogado, Leslie Stovall, também já fez um apelo público para que a mulher que, em 2005, em Inglaterra, acusou o craque de violação se apresente para prestar o seu depoimento.

“Estamos ativamente à procura dela, porque pode ter informações importantes para o nosso caso”, declarou. Mas há mais: depois de, na conferência de imprensa que deu na semana passada, ter referido o facto de andar a procurar outras mulheres que tivessem alegadamente sido violadas por CR7, o advogado parece ter recebido uma resposta ao seu apelo. Ao jornal “Daily Mail” revelou: “Recebi um telefonema de uma mulher que diz ter tido uma experiência similar.”

 

Comente esta notícia