Conservadores querem que bispos católicos denunciem Papa como herege

Papa enfrenta protesto da ala ultra-conservadora da Igreja. Grupo refere que Francisco abriu caminho para uma das maiores crises na história da Igreja Católica.

Conservadores querem que bispos católicos denunciem Papa como herege
Imagem: L'Osservatore Romano

Um grupo de padres católicos e académicos exigiram que bispos denunciem o Papa Francisco como um herege. A chamada ala ultra-conservadora da Igreja insurge-se, assim, contra o Sumo Pontífice por causa de um sem número de assuntos – desde a comunhão para os divorciados até à diversidade religiosa.

O mais influente do grupo é o padre Aidan Nichols, um britânico de 70 anos da ordem dos Dominicanos que já escreveu vários livros e é um dos mais reconhecidos teólogos de língua inglesa.

“Tomámos esta medida como um último recurso para responder aos danos acumulados pelas palavras e ações do papa Francisco ao longo de vários”, referiu o grupo numa carta aberta de 20 páginas.

conservadores querem que bispos catolicos denunciem papa como herege

A carta ataca Francisco por supostamente aliviar as posturas da Igreja numa série de assuntos. Dizem, por exemplo, que o Papa não se pronuncia abertamente contra o aborto, tem sido muito receptivo aos homossexuais e muito complacente em relação a protestantes e muçulmanos.

O documento foi publicado esta terça-feira pelo “LifeSiteNews”, website conservador que frequentemente serve como uma plataforma para ataques ao Pontífice.

Até ao momento, o Vaticano não se quis pronunciar sobre a carta e mantém-se em silêncio em relação a este assunto.

 

Comente esta notícia