Crise no PSD: Montenegro quer destituir Rio e avança com candidatura

Ex-líder da bancada do PSD está em contactos e a preparar tudo para avançar contra Rui Rio. Entrevista de Manuela Ferreira Leite terá sido a gota de água para o social-democrata.

Crise no PSD: Montenegro quer destituir Rio e avança com candidatura
Imagem: RTP

“Este estado de coisas tem que acabar”, disse Luís Montenegro numa entrevista à TSF, acrescentando que não vai esperar mais e vai desafiar Rui Rio.

Sabe-se que o ex-líder parlamentar do PSD está a desdobrar-se em contactos e a preparar o anúncio da sua candidatura à liderança do partido. Anúncio que deverá ser feito até ao início da próxima semana, momento em que pretende falar ao país.

Crise no PSD: Montenegro quer destituir Rio e avança com candidatura

Luís Montenegro já reuniu, inclusivamente, as assinaturas necessárias para se organizar um Conselho Nacional extraordinário – o palco para a marcação de diretas para a liderança do partido – num último fôlego para destituir Rui Rio.A este respeito, e como avança o jornal Público, vários dirigentes de distritais do PSD reuniram-se na passada sexta-feira, numa reunião sigilosa, para prepararem a destituição.

O gatilho para Montenegro terá sido as declarações de Manuela Ferreira Leite. No programa da TSF, “Pares da República”, a ex-líder do PSD deixou críticas à Convenção Movimento Europa e Liberdade (MEL) – onde Montenegro vai participar juntamente com outras figuras do partido – e disse preferir que o PSD tenha um “pior resultado” eleitoral a ver o partido ficar com um “rótulo de direita”.

Luís Montenegro reagiu de imediato, classificando de “gravíssimas e descabidas” as palavras de Ferreira Leite e acrescentou que “há no PSD quem não se importe de o partido seja hoje mais pequenino”.

Crise no PSD: Montenegro quer destituir Rio e avança com candidatura

E foi mais longe. Disse que o episódio destas declarações é “muito elucidativo do estado a que chegou o PSD”, sem adiantar qualquer pormenor adicional em relação ao que sente face à atual direção e liderança do partido.

“Em breve, muito em breve falarei sobre o estado do PSD, falarei mesmo sobre o futuro do PSD porque entendo que este estado de coisas tem, efetivamente, de acabar. Isto tem que mudar, o PSD assim não vai conseguir afirmar-se”, acrescentou.

Confrontado com a possibilidade de ser destituído, Rui Rio recusou-se a aprofundar o assunto, dizendo apenas que nada teme.

 

 

Comente esta notícia