Cristiano Ronaldo: "Não preciso de mais dinheiro, quero conquistar o meu lugar"

O português falou sobre a sua relação com Zidane, com Messi e afirmou que pretende continuar a lutar por um lugar na história do futebol. "A diferença com Messi é que eu ganhei a Champions por clubes diferentes".

Cristiano Ronaldo:
Imagem: Renascença

Cristiano Ronaldo não tem dúvidas em afirmar que Lionel Messi será recordado no futuro por “estar sempre no topo” e que a grande diferença entre ambos reside no facto de ter conquistado a Liga dos Campeões por dois clubes – Real Madrid e Manchester United -, ao passo que o argentino apenas o fez ao serviço do Barcelona.

“Messi é um jogador excelente que será recordado não só pelas Bolas de Ouro, mas sim por ter estado sempre no topo, anos após ano, tal como eu. A diferença entre mim e ele é que eu joguei por clubes diferente e ganhei a Liga dos Campeões nesses clubes diferentes”, começou por dizer Cristiano Ronaldo, na série documental “The Making Of”, produzida pela plataforma DAZN.

“Não há muitos jogadores que tenham cinco títulos da Champions e por isso identifico-me tanto com esta competição”, explicou ainda o craque português.

cristiano ronaldo

Cristiano Ronaldo abordou ainda outros temas como o lado mais físico de um jogador que já conta com 34 anos. O avançado da Juventus garante que “custa muito manter o nível e continuar no topo” e que o “corpo atlético e esbelto não cai do céu.”

“Digo isto na brincadeira, mas é a verdade. Atrás dos troféus que conquistei, há muito trabalho. (…) Todos os dias treinas com o objetivo de conseguir algo, não apenas para ganhares dinheiro. Dinheiro não me falta, graças da Deus. Mas eu quero é ganhar um lugar na história do futebol. Quero ganhar isso cada vez mais”, frisou.

Questionado sobre a relação que mantém com Zidane, CR7 disse: “A confiança que um jogador precisa não depende exclusivamente dele. Depende também das pessoas que o rodeiam. Tens de sentir que és uma peça importante no grupo e o Zidane fazia-me sentir especial. Ele não mudou a minha forma de jogar mas ajudou-me muito. Já era fã dele, mas depois de ter sido meu treinador fiquei ainda mais. Pela forma de ser, pela forma como fala e orienta a equipa. O Zidane sempre me disse ‘Cris, tem calma, este jogo descansa, quem vai fazer a diferença és tu’. Sempre confiou em mim e foi sempre muito honesto. É por isso que vou levar a amizade dele sempre no coração”.

 

Comente esta notícia