Cristina arrasada por transformar assassina numa vítima: "Que nojo de entrevista"

Cristina deu protagonismo a Maria das Dores, a socialite acusada de assassinar o marido, e está a causar uma onda de revolta.

Cristina arrasada por transformar assassina numa vítima:
Imagem: Holofote

Cristina Ferreira está a ser arrasada por ter dado palco na sua revista a Maria das Dores, que está condenada a 23 anos de prisão por ter mandado assassinar o marido, o empresário Paulo Pereira da Cruz, pai do seu filho mais novo.

Maria das Dores está a cumprir pena na cadeia de Tires depois de ter sido condenada num mediático processo. Ficou provado que foi a mandante do assassinato brutal do marido, que se queria divorciar dela, cansado das despesas e das polémicas que se via envolvido pela mãe de David Motta, o filho mais velho e excêntrico, fruto de anterior casamento da socialite que perdeu parte do braço num acidente de automóvel cujo o marido era o condutor. Ela nunca lhe perdoou. O homem foi assassinado brutalmente com um martelo.

cristina arrasada

Nas redes sociais da apresentadora da SIC são muitas as críticas à dita entrevista, uma vez que parece estar a querer transformar uma assassina numa vítima. “Que nojo de entrevista”, escreveu um seguidor.

Perante tantas críticas, a apresentadora foi obrigada a defender-se: ” É precisamente por ter cometido um crime que está presa”, disse, acrescentando:” É por isso que é importante ler. Sem julgar primeiro”.

Mas a lista de críticas é enorme e muitos lamentam que Cristina Ferreira tenha deixado Maria das Dores ter-se feito de vítima por não ver o filho mais novo desde que foi presa.

“Tristeza e vergonhoso! Boicoto a sua revista e a sua emissão. Desceu ao nível dela. Já agora também podia fazer uma entrevista com o Ricardo Salgado, José Sócrates, José Berardo, etc. Vou novamente ver o programa do Sr. GOUCHA”, lê-se num outro comentário.

cristina arrasada

“Que nojo de entrevista. ‘Bora dar tempo de antena a todos os criminosos deste país. Afinal tudo vale para vender mais algumas revistas”, acrescentou outro.

“Que me desculpem se vou ferir alguém, mas esta é outra Rosa Grilo so que se movimenta noutros palcos, está demasiado produzida para uma criminosa que nunca mais devia ver sol! Não consigo sequer ouvi-la!! Revoltante!”, escreveu uma seguidora.

“Tanta produção, tanto jogo de emoções, tanta edição…”enfeitar” uma assassina com o luxo em que ela sempre viveu. Foi pelo luxo que mandou matar. Foi por medo de perder a vida de luxo que morreu um homem, uma vida. Fazer disso capa, é deprimente. Porque não lhe fizeram a entrevista sem fazer disso capa? Inseriam um artigo com a entrevista numa das secções da revista. E pronto. Mas lá está…porque é isto que vende. A desgraça. O crime. O choradinho. A polémica. Ela escolheu matar. Escolheu perder tudo…os filhos e a vida que sempre teve. Agora, a não ser que o arrependimento a mate, não são palavras que a tornam numa “coitadinha””, acrescentou outro seguidor de Cristina Ferreira.

“Só em Portugal se dá importância aos criminosos que se tornam famosos”, rematou outro.

 

Comente esta notícia