Denúncia leva Conselho de Disciplina a abrir processo a Pinto da Costa

O líder azul e branco foi denunciado ao Conselho de Disciplina após ter feito duras críticas à arbitragem em Portugal. Presidente do V. Setúbal é outro dos visados na denúncia.

Denúncia leva Conselho de Disciplina a abrir processo a Pinto da Costa
Imagem: O Jogo

O Conselho de Disciplina abriu processos a Pinto da Costa e Vítor Hugo Valente por declarações sobre arbitragem, na sequência de uma denúncia do Conselho de Arbitragem.

Recorde-se que o presidente do FC Porto aproveitou o espaço de que dispõe mensalmente na Revista Dragões, de seu nome Página do Presidente, para deixar duras palavras contra o atual estado do futebol português.

O presidente do FC Porto visou rivais e árbitros e criticou “as paixões vermelhas” e os “pinheiros pouco iluminados” que, no seu entender, estão “sempre disponíveis para subverter a classificação”.

denuncia leva conselho de disciplina a abrir processo a pinto da costa

“Infelizmente, parece que por vezes é mais fácil para o FC Porto ter êxito nas competições europeias, frente a rivais mais difíceis, do que em Portugal, onde muitas vezes os adversários vestem de preto, andam com um apito ou estão sentados em frente a ecrãs de televisão”, escreveu o líder azul e branco.

E continuou: “Triste o país onde abundam as paixões vermelhas e os pinheiros pouco iluminados, sempre disponíveis a subverter para classificação do campeonato , como agora o fizeram, demonstrando que o crime compensa e que não há camião de coação que não continue a dar resultados.”

No que ao presidente do Vitória de Setúbal, Vítor Hugo Valente (na imagem), diz respeito, a denúncia do Conselho de Arbitragem foi feita na sequência das declarações do dirigente no final do jogo com o Boavista, o qual a formação sadina terminou com menos três jogadores em campo.

denuncia leva conselho de disciplina a abrir processo a pinto da costa

“O que aconteceu aqui não foi uma vergonha, mas sim um nojo. O senhor Veríssimo, a quem não chamo árbitro para não desrespeitar a classe, foi um carteiro que fez uma encomenda neste jogo. Sabemos o que se passou e isto não vai ficar por aqui”, afirmou o líder sadino, acrescentando: “Isto é um clube de gente séria, aqui não brincam mais. Este árbitro não arbitra mais aqui”.

 

Comente esta notícia