Detido por tentar vingar filha bebé assassinada há 33 anos

Um homem de 70 anos cruzou-se, por acaso, com o assassino da filha na rua e perdeu a cabeça.

Detido por tentar vingar filha bebé assassinada há 33 anos
Imagem: CM

A polícia de Granada, em Espanha, deteve, esta sexta-feira, um homem de 70 anos de idade por ter atacado outro homem, de 54, com uma faca, em plena via pública.

Às autoridades, o agressor disse que o homem o tinha tentado assaltar e que tinha apenas agido em legítima defesa. A vítima negou as acusações e teve que receber tratamento hospitalar pelos cortes que sofreu nas mãos e na cara. À polícia, contou que o idoso, que não tem qualquer registo criminal, o abordou na rua e o atacou sem razão alguma.

Depois de investigar a caso, as autoridades espanholas descobriram a verdadeira razão que deu origem à agressão aparentemente fortuita, chegando à conclusão que o ataque foi um ato de vingança pela morte da filha de 4 anos, assassinada há mais de três décadas atrás.

detido-por-tentar-vingar-filha-bebe-assassinada-ha-33-anos_CM

Ana Isabel Sánchez morreu há 33 anos. O corpo da criança foi encontrado no fundo de um poço. Nesse mesmo dia, Enrique Sánchez, que na altura tinha 22 anos, e o irmão Anastácio, com 27 anos, entregaram-se, de forma voluntária, às autoridades.

O homem disse que levou a menina para um local isolado, com o intuito de a violar, prometendo que iria comprar doces. A criança resistiu às agressões do homem e este tentou afogá-la. Como não conseguiu, acabou por atirar a criança para o interior de um poço, revela o jornal espanhol “El País”.

O irmão foi ilibado de qualquer sentença, mas Enrique foi condenado a 40 anos de prisão efetiva e a pagar uma multa de 12 mil euros. O homem saiu da cadeia depois de cumprir 23 anos e como foi declarado insolvente, não teve que pagar qualquer multa.

Segundo fontes policiais, o pai da menina nunca conseguiu ultrapassar a perda da filha. Quando se cruzou com o assassino da menina numa rua de Granada, avançou contra ele com uma faca na mão e não parou de o esfaquear. Foi detido e libertado com medidas de coação no sábado. Já Enrique Sanchéz ainda está internado num hospital da cidade do sul de Espanha.

 

Comente esta notícia