Elsa Judas: dá a cara pelo Sporting, mas foi suspensa da Ordem em 2002

Proibida de exercer advocacia, Elsa Tiago Judas recusa-se a passar a "vida de joelhos" e diz estar a "trabalhar para a legalidade estatutária do SCP". Quando divulgada a notícia da sua suspensão da Ordem, apagou post dirigido aos adeptos leoninos.

Elsa Judas: dá a cara pelo Sporting, mas foi suspensa da Ordem em 2002
Imagem: CM

Professora universitária e doutoranda em Direito, Elsa Tiago Judas deu esta semana a cara por Bruno de Carvalho, na conferência de imprensa em que estava anunciada a presença do ainda presidente do Sporting.

Minutos antes da conferência, a mulher que lidera a Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral – já considerada ilegal à luz dos estatutos do clube de Alvalade – tinha partilhado no Facebook um apelo para que os sócios comparecessem em massa à Assembleia Geral de dia 17, próximo domingo.

Na publicação, Elsa Judas explicava que “este Conselho Directivo e esta Comissão transitória do SCP estão a trabalhar 24 sobre 24 horas em prol do SCP, dos sócios, da legalidade estatutária e da normalização democrática do SCP, doa a quem doer.”

Elsa Judas: dá a cara pelo Sporting, mas foi suspensa da Ordem em 2002

Depois de ter sido divulgado que tinha sido suspensa de exercer advocacia, em 2002, pelo então Bastonário da Ordem de Advogados José Miguel Júdice, a publicação foi apagada das redes sociais.

Recorde-se que Dias Ferreira, um notável do clube de Alvalade, já a tinha acusado de “tomar o Sporting de assalto” e de querer “ser rainha por um dia, mesmo não tendo sido eleita ou nomeada de forma legal”.

Dias Ferreira escreveu, inclusivamente, uma carta a Elsa Judas, acusando-a de ser uma “intrusa” e para ter a “dignidade de abandonar o cargo.

Elsa Judas: dá a cara pelo Sporting, mas foi suspensa da Ordem em 2002

“Com que direito se arroga V.Exa a destituir ou substituir Jaime Marta Soares na Presidência da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal? Ao abrigo de quê V.Exa se permite convocar assembleias ordinárias e extraordinárias, comuns ou eleitorais? Com que direito V.Exa transforma a Mesa da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, instituição de utilidade pública, numa mesa duma tasca onde se joga a sueca ou a ‘bisca lambida’”?, começou por escrever o antigo dirigente do Sporting.

“O Sporting Clube de Portugal tem Presidente da Assembleia Geral e Mesa no exercício de funções, como está o Conselho Directivo e uma Comissão de Fiscalização em vez do Conselho Fiscal. V.Exa é uma intrusa na Mesa da Assembleia Geral, num total desrespeito pelos sócios. Reflicta naquilo que está a fazer, e saia com dignidade das funções que está a usurpar. Enquanto é tempo. Não deixarei de a responsabilizar disciplinar e judicialmente pelo seu comportamento”, rematou.

 

 

Comente esta notícia