[Vídeo] Encontraram-se 75 anos depois de se terem apaixonado na II Guerra Mundial

Esta história de amor nasceu há 75 anos. A II Guerra Mundial juntou-os e separou-os, mas o carinho ficou para sempre. "Amo-te. Nunca saíste do meu coração. É maravilhoso reencontrar-te", disse ele.

[Vídeo] Encontraram-se 75 anos depois de se terem apaixonado na II Guerra Mundial
Imagem: RD Foco

A história de amor de Kara Troy Robbins e Jeannine Gayane nasceu há 75 anos. Ele era soldado norte-americano na II Guerra Mundial, ela a sua paixão francesa de 18 anos. O então jovem desembarcou na Normandia a 6 de junho de 1944, ao lado de milhares de soldados aliados. Era o Dia D, que ficaria marcado para a História mundial pelo início do fim da guerra e o domínio das forças aliadas sobre a Alemanha nazi, e para a vida de Kara pelo que na altura foi o fim da curta história de amor.

Na aldeia de Briey, perto do local de desembarque, onde permaneceu durante algumas semanas, Robbins conheceu Jeannine. O casal apaixonou-se, mas a guerra acabou por separá-los. Passados dois meses, o regresso do soldado norte-americano à frente de batalha ditou a separação dos namorados.

encontraram-se anos depois de se terem apaixonado na guerra

Passados 75 anos, o veterano voltou a cruzar o Atlântico, desta vez para encontrar em França o amor de juventude. As celebrações do Dia D levaram os jornalistas do canal televisivo “France 2” à casa de Kara Troy Robbins, em busca de recordações e histórias de veteranos da guerra. Entre as memórias, eternizadas em recortes de jornais e fotografias, estava a imagem de Jeannine. Kara contou a história do romance e os repórteres enveredaram esforços no sentido de encontrarem a mulher do retrato. E conseguiram.

 

Jeannine, agora com 92 anos, viúva e com cinco filhos, vive em Montigny-les-Metz, no nordeste francês. O reencontro de algumas horas com o veterano norte-americano, que ficou surpreendido com a notícia de que a antiga namorada estava viva, foi documentado pelo canal francês, que captou os beijos adolescentes e as promessas de amor.

“Amo-te. Nunca saíste do meu coração. É maravilhoso reencontrar-te”, disse ele. “Porque é que ficaste tanto tempo sem cá vir?”, perguntou ela, como que a tentar recuperar o tempo que passou.

Robbins acabou por partir outra vez para os Estados Unidos, mas não sem prometer um novo encontro.

 

Comente esta notícia