Fátima reage a declarações "chocantes" de psicóloga sobre homossexualidade

A mesma psicóloga chamou a Fátima Lopes de "mal orientada e confusa" por ter recebido no seu programa uma mãe cujo filho é homossexual. "As pessoas não são de primeira ou segunda qualidade, ou valor, de acordo com as suas orientações sexuais. São simplesmente pessoas."

Fátima reage a declarações
Imagem: Notícias ao Minuto

A reportagem da TVI sobre alegadas “terapias de reconversão de homossexuais” chocou o país. Depois da psicóloga Maria José Vilaça (na imagem) ter referido que a homossexualidade é “um surto psicótico (…) uma infatilização da sexualidade, uma imaturidade que se torna patologia”, a polémica instalou-se.

Fátima reage a declarações

No seu blogue, “Simply Flow”, Fátima Lopes comentou o tema e defendeu que “não faz qualquer sentido”.

“As pessoas não são de primeira ou segunda qualidade, ou valor, de acordo com as suas orientações sexuais. As pessoas são simplesmente pessoas”, começou por escrever.

“As pessoas não podem ser vistas como saudáveis mentalmente e emocionalmente, se forem heterossexuais e desequilibradas, se forem homossexuais. Dizer que uma pessoa que sente atração por alguém do mesmo sexo, afastada da “tentação”, acaba por perder essa vontade, é uma coisa inqualificável”, prosseguiu a apresentadora da TVI.

Fátima reage a declarações

Depois de ter recebido no programa, “A Tarde é Sua”, uma mãe que descobre que o filho é homossexual, Fátima Lopes é chamada de “mal orientada e confusa”, pela psicóloga.

“O meu nome é referido por uma psicóloga, que, tendo visto a entrevista, diz que eu sou uma pessoa mal orientada e confusa. E, porquê? Porque faço peregrinações e aceito homossexuais. Como se as duas coisas fossem incompatíveis”, continuou.

Católica praticante, Fátima Lopes assegura que tem “muito orgulho dos amigos homossexuais” e relembrou os princípios da religião.

“Sei muito bem o que é ser um bom católico. Relembro: é aceitar o outro como é, ser capaz de o amar apesar das diferenças sejam elas quais forem e das escolhas que faça. Vimos todos do mesmo lado e vamos todos para o mesmo lado. Não há diferenças. E, isto sim é honrar a religião católica”, rematou.

 

Comente esta notícia