Afinal...FC Porto desiste de Fábio Coentrão

Pressão das claques contribuiu para anular negócio. "As pessoas que sempre insultaram e cuspiram os nossos adeptos (...) não podem vestir a nossa camisola".

Afinal...FC Porto desiste de Fábio Coentrão
Imagem: Marca

Afinal, Fábio Coentrão já não vai ser reforço do F. C. Porto. O volte-face na transferência verificou-se esta quarta-feira, ao final do dia.

O lateral esquerdo vila-condense era um jogador livre, depois de ter terminado contrato com o Rio Ave, e fazia parte de um leque de jogadores referenciados pelo treinador Sérgio Conceição, que via no internacional português uma boa solução para ser uma alternativa a Alex Telles e, a par disso, uma opção também para o meio-campo.

O jogador rejeitou, inclusivamente, uma oferta do PAOK, da Grécia, para assinar pelo FC Porto, mas agora volta a ter o futuro indefinido.

O internacional português já tinha sido uma possibilidade para os dragões na época passada, mas a transferência também se gorou. Desta vez, estava em cima da mesa um acordo de duas épocas (mais uma de opção), contudo, o negócio caiu mesmo antes do jogador realizar exames médicos.

fc porto desiste de coentrao

A possibilidade do lateral esquerdo reforçar os dragões despoletou uma forte reação dos adeptos nas redes sociais, onde ficou evidente que o passado do jogador, concretamente a ligação ao Benfica e ao Sporting, não está esquecido. Além disso, outros episódios protagonizados pelo internacional português ainda hoje geram muitos anticorpos na massa associativa azul e branca.

A prova disso veio, por exemplo, da claque “Coletivo Ultras 95”, que até emitiu um comunicado. “As pessoas que sempre insultaram e cuspiram os nossos adeptos (…) não podem vestir a nossa camisola. Não entramos pela vertente desportiva e pela condição física deplorável (…) Pedimos a quem tem o poder de decidir para não avançar com esta contratação”, pode ler-se na nota da claque.

O lateral esquerdo Fábio Coentrão, de 31 anos, podia ser o nono jogador a representar os três grandes na história do futebol português. Mas não será esta época que fará parte desse restrito lote de futebolistas.

 

Comente esta notícia