"Festival da Eurovisão devia passar a chamar-se Festival da Aberração"

Maria Vieira referiu-se desta forma ao candidato português à Eurovisão, Conan Osíris, e à banda candidata da Islândia. Mas o comentário no Facebook foi ainda mais ácido.

Imagem: CM

Com a final da Eurovisão marcada para dia 18 de maio, em Israel, Maria Vieira recorreu às redes sociais para partilhar mais uma controversa opinião.

A atriz comparou Conan Osíris, que ganhou o Festival da Canção 2019 com a votação máxima dos júris regionais e do público, através do televoto, aos representantes da Islândia (na imagem): “Uma banda anti-capitalista, pró-Palestiniana e sado-masoquista”, começou por escrever.

“Assim de repente, quando se olha para estes três estarolas fica a ideia de que ao pé deles o “Rapaz Conan” é praticamente um menino de coro do Vaticano, mas ainda assim não me admira nada que o Conan [Osíris] se enamore por um destes colegas e se sinta, quiçá, impelido a trocar experiências sado-masoquistas com um deles, ou com os três ao mesmo tempo. Parece-me que estas pessoas devem partilhar muita coisa em comum”, prosseguiu.

E, ainda ao ataque, acrescentou: “O Festival da Eurovisão devia passar a chamar-se Festival da Aberração!”, rematou.

A publicação da atriz gerou uma série de comentários, sendo que a grande maioria foi de apoio (apesar de alguns menos simpáticos): “Aberrações aberrantes”; “Estamos no fim dos tempos, não há dúvidas”; “Acho que anti-capitalismo é na realidade sadomasoquismo”; “A sociedade europeia está doente”, são alguns deles.

 

Comente esta notícia