Filha de Dias Loureiro envolvida em esquema de branqueamento de capitais

Catarina Loureiro será suspeita de ter ajudado o pai do marido, ex-embaixador espanhol na Venezuela, num esquema de corrupção em transações comerciais internacionais. Imprensa nacional diz que ela ajudou a desviar 4,5 milhões de euros.

Filha de Dias Loureiro envolvida em esquema de branqueamento de capitais
Imagem: DN

A filha mais velha do antigo ministro Manuel Dias Loureiro está envolvida num esquema de branqueamento de capitais com origem ilícita.

De acordo com a TVI, Catarina Loureiro está a ser investigada junto com o marido, Alejo Morodo, por alegadamente ter ajudado Raúl Morodo, sogro de Catarina e ex-embaixador espanhol na Venezuela, a desviar dinheiro da empresa pública de petróleos venezuelana (a PDVSA).

Em causa estão mais de quatro milhões de euros desviados através de contratos falsos de assessoria profissional à PDVSA.

As primeiras notícias na imprensa nacional davam conta que a filha de Dias Loureiro tinha sido detida no início desta semana, mas Catarina enviou um comunicado ao jornal “Observador” a negar esta informação.

filha de dias loureiro envolvida em esquema de branqueamento de capitais

“Perante as notícias que estão a ser veiculadas por meios de comunicação social em Portugal, venho informar e desmentir categoricamente que tenha sido detida ou chamada a prestar declarações em qualquer investigação policial”, escreveu na nota.

O marido de Catarina, porém, foi detido com outras três pessoas, mas, entretanto, todos saíram em liberdade, apesar de proibidos de deixar Espanha.

O ex-embaixador Raúl Morodo não foi preso por causa da idade avançada, tem 84 anos, mas será obrigado a depor.

Catarina e Alejo conheceram-se em Portugal, quando Raúl Morodo foi embaixador de Espanha no nosso País, entre 1995 e 1999.

 

Comente esta notícia