"O meu filho achava que nunca na vida poderia ter dado comida ao Cristiano Ronaldo"

Foi encontrada uma das funcionárias do MacDonald's que dava comida ao futebolista português quando este veio para Lisboa sozinho. Paula Leça contava a história ao filho, mas este nunca acreditou na mãe.

Imagem: Observador

Poucos dias depois da grande entrevista que Cristiano Ronaldo cedeu ao canal britânico ITV onde revelou que quando veio para Lisboa ia pedir hambúrgueres da McDonald’s a “uma senhora chamada Edna e outras duas raparigas”, o programa “Bola Branca”, da Rádio Renascença, descobriu uma das pessoas mencionadas pelo futebolista.

Paula Leça trabalha hoje numa área diferente mas confirma que era uma das funcionárias do estabelecimento da cadeia norte-americana que dava os hambúrgueres que sobravam ao futebolista e seus amigos. Apesar de afirmar que perdeu o contacto com essa “Edna” garante ainda ter na memória as aparições noturnas do grupo de jovens.

Recordando que Cristiano Ronaldo até era “um dos mais tímidos”, Paula contou que ele e os seus amigos “apareciam à frente do quiosque, como quem não quer a coisa”, “quase todas as noites da semana.”

mulher que dava comida a Cristiano Ronaldo

Face aos pedidos dos rapazes, “quando havia hambúrgueres a mais” e a “gerente dava autorização”, davam-lhes sempre. “Ele nem sempre era o que pedia. Ficava, até, para trás”, recordou.

Cristiano prometeu oferecer um jantar a Edna e às “duas raparigas” nessa mesma entrevista e sobre isso Paula diz apenas: “Se vier o convite para jantar, lá estarei com certeza.”

O craque português ainda não se pronunciou mas a novidade pelo menos já serviu para Paula provar ao filho que não o estava a enganar: “Ainda estou a achar graça. Já tinha contado ao meu filho, que achava que era mentira, porque a mãe dele nunca na vida poderia ter dado um hambúrguer ao Cristiano Ronaldo. O meu marido já sabia, foi algumas vezes buscar-me lá à noite e também viu. É engraçado que se volte atrás no tempo”:

 

Comente esta notícia