Hospital de Beja cobra 25 mil euros por jovem forcado morto

Pedro Primo, forcado dos Amadores de Cuba, tinha 25 anos quando entrou na arena para fazer a sua última pega. Despesas hospitalares deixaram a família chocada.

Hospital de Beja cobra 25 mil euros por jovem forcado morto
Imagem: CM

Depois de ter enterrado o filho em setembro de 2017, colhido numa corrida de touros, naTradicional Feira de Cuba, no Alentejo, Conceição Cardeira foi confrontada com uma avultada despesa hospitalar que a deixou chocada.

Recorde-se que o filho, Pedro Primo, forcado dos Amadores de Cuba, tinha 25 anos quando entrou na arena para a que havia de ser a sua última pega. Acabou por ser colhido por um touro quando efetuava uma pega de caras.

hospital de beja cobra 25 mil euros por jovem forcado morto

Foi transportado para o Hospital de Beja e, dois dias depois, transferido para o Hospital de Curry Cabral, em Lisboa, onde acabou por morrer, com lesões graves no fígado. A família tem agora de pagar quase 25 mil euros à unidade hospitalar alentejana e não sabe como fazer face à despesa.

Desempregada e com dois filhos ainda a cargo, Conceição Cardeira lembra com mágoa que o Grupo de Forcados Amadores de Cuba lhe prometeu ajuda, mas o apoio nunca chegou.

hospital de beja cobra 25 mil euros por jovem forcado morto

Em declarações ao CM, disse também que o filho já tinha abandonado o conjunto e, por isso, não tinha seguro que cobrisse eventuais acidentes. “O meu filho nunca devia ter entrado naquela praça”, contou.

O Hospital de Beja já reagiu à revolta que este caso está a causar na comunidade, dizendo que o caso está a “merecer a atenção” da administração. Já o grupo de forcados preferiu manter-se em silêncio.

 

Comente esta notícia