"Se Jorge Jesus quiser mudar o Flamengo, cai numa semana"

A imprensa brasileira não tem sido propriamente meiga com a chegada de Jesus ao Flamengo, sendo que o treinador português já está a receber avisos de outros técnicos.

Imagem: Lance

“Se [Jorge Jesus] quiser mudar o Flamengo, cai numa semana Se quiser implantar as suas ideias da forma que fez na Europa, como trabalhou a vida toda, não dura uma semana. É muito diferente”, começou por assinalar Pintado, técnico do São Caetanto, num programa da FOX Sports.

“Ele não tem tempo para corrigir os problemas, a pressão da torcida, que dificilmente encontra noutro país, as características do clube… É competente, mas o futebol brasileiro é diferente de todos os outros”, prosseguiu o treinador da formação que milita na Série D. Pintado recordou, inclusivamente, a passagem pelo Flamengo, como membro da equipa técnica do argentino Edgardo Bauza:

“Não tem tempo para treinar. Trabalhei com Bauza, competente, trabalhava muito bem, mas reclamava e dizia que éramos escravos do futebol, sem tempo para treinar, descansar, recuperar e jogar ao fim de 48 horas. Isso não acontece em mais lado nenhum. Se Jesus quiser mudar isso, equipa que só pode ser campeã, não pode ficar em segundo, terá dificuldades. Isso leva tempo”, rematou o treinador.

jorge jesus

Já Paulo Morgado, treinador português a trabalhar no Fast Clube, da quarta divisão do Brasil, tem uma opinião diferente. Esta terça-feira, em declarações à agência Lusa, disse que Jorge Jesus vai trazer “muitos resultados positivos ao Flamengo” e ao futebol brasileiro.

“Acho que quem vai ganhar mais com isto é o futebol brasileiro. A qualidade de trabalho do Jorge Jesus vai dar muitos resultados positivos ao Flamengo”, explicou o treinador de 44 anos, que já trabalha há sete anos no futebol brasileiro.

Apesar das qualidades e de ser “um treinador de excelência”, Jesus enfrentará um povo brasileiro “que ainda não tem essa noção” e uma imprensa “muito agressiva”, que não conhece o português por não vir “de clubes como o Chelsea, o Real Madrid ou o Barcelona”.

Este é um mercado “difícil, mais do que em Portugal, Espanha ou França”, porque há “muitos treinadores e muito preconceito”, mesmo para um técnico “titulado três vezes pelo Benfica, com outros títulos e que trabalhou na Arábia Saudita”.

luiz felipe scolari

Paulo Morgado lembrou ainda Paulo Bento, que orientou o Cruzeiro, como um dos exemplos, ainda que o antigo selecionador português “não se tenha adaptado, sem a noção da realidade que teria”, além de comandar uma equipa “que não era assim tão forte”.

Por outro lado, este Flamengo “tem mais qualidade e luta pelo título”, mesmo que o atual campeão, o Palmeiras, do antigo selecionador de Portugal Luiz Felipe Scolari, seja “mais forte”.

“Esse será o grande adversário no Brasileirão, é o atual campeão e a equipa mais forte, com um treinador que está cá há mais tempo e conhece bem o clube e o campeonato”, lembra Morgado.

Jorge Jesus, recorde-se, assinou um contrato de um ano com o emblema do Rio de Janeiro.

 

Comente esta notícia