Joana Amaral Dias quer zona exclusiva para mulheres nos transportes públicos

Joana Amaral Dias, candidata à Câmara Municipal de Lisboa, apresentou uma proposta polémica que não conta com o apoio dos restantes candidatos.

Joana Amaral Dias quer zona exclusiva para mulheres nos transportes públicos
Imagem: Facebook

Joana Amaral Dias, candidata pelo “Nós, Cidadãos!” à Câmara Municipal de Lisboa, apresentou uma proposta polémica no debate “Mulheres, raparigas e a cidade: o direito ao espaço público em Lisboa”. A candidata acredita que “a forma de mandar uma mensagem clara à sociedade para dizer que não queremos ser apalpadas nos transportes públicos e que queremos ser respeitadas passa por criar zonas específicas para as mulheres no metro ou nos autocarros”.

Inês Sousa Real, candidata pelo partido “Pessoas-Animais-Natureza” (PAN), não concorda e entende que “isso é voltar ao Apartheid”. Para Inês, a solução passa pela “educação para a cidadania”. “Inconcebível” afirmou Helena Roseta, candidata independente do PS à Assembleia Municipal. Margarida Saavedra, candidata pela lista do PSD, disse: “No momento em que as mulheres deixaram de estar segregadas dentro de casa, não podem estar a ser segregadas no espaço público”.

Também Ana Margarida Carvalho, candidata da CDU, considerou a proposta “inadmissível”, já que “uma mulher não pode deixar de andar de transportes públicos por causa disto”. “É que o espaço público tem de ser vivido por todos”, afirmou Isabel Pires, do Bloco de Esquerda.

Joana Amaral Dias defendeu-se. Para a candidata, a proposta não tem caráter obrigatório e as mulheres só usariam esse espaço “se quisessem e para não se sentirem ameaçadas”. Joana recorda que esta separação já “existe e está mal feita” e questiona a razão pela qual “há as casas de banho de mulheres, crianças e deficientes e depois há a dos homens” e porque é que existe “a segregação nos desportos de alta competição”.

O debate foi organizado pela Associação Mulheres sem Fronteiras e a Mulheres na Arquitetura e reuniu os candidatos à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal da principal autarquia do país. Ninguém da lista de Assunção Cristas esteve presente. As eleições autárquicas decorrem a 1 de outubro e concorrem à autarquia de Lisboa os seguintes candidatos:

  • Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM)
  • João Ferreira (CDU)
  • Ricardo Robles (BE)
  • Teresa Leal Coelho (PSD)
  • Fernando Medina (PS)
  • Inês Sousa Real (PAN)
  • Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!)
  • Carlos Teixeira (PDR/JPP)
  • António Arruda (PURP)
  • José Pinto-Coelho (PNR)
  • Amândio Madaleno (PTP)
  • Luís Júdice (PCTP-MRPP)

 

 

Comente esta notícia