Jorge Jesus: "Sou um dos mais bem pagos do mundo"

Numa entrevista à Sport TV, o atual treinador do Al-Hilal garantiu que, depois de terminar o contrato com o clube saudita, vai voltar a Portugal...e para treinar um grande.

Jorge Jesus:
Imagem: Sapo

Jorge Jesus está do outro lado do mundo, mas faz questão de recordar que ainda é um dos treinadores mais bem pagos. Recorde-se que no Al-Hilal ganha cerca de 7 milhões de euros por ano. Numa entrevista à Sport TV, o técnico falou do passado no Sporting, do presente na Arábia Saudita e disse já estar a pensar no futuro, uma vez que tem a certeza que vai voltar a treinar em Portugal.

“A oportunidade de treinar um grande europeu já não vai aparecer. Ter vindo para a Arábia Saudita não me valoriza nada (…) sou um dos mais bem pagos do mundo. Para sair de Portugal tinha de ser ou muito bem pago ou um para um clube de topo. Na Arábia Saudita foi um contexto diferente. Tinha de sair e apareceu este. Vamos lá! Tenho uma cláusula que não me deixa sair para a China e afins. E de certeza que volto a Portugal”, referiu o agora treinador do Al-Hilal.

Uma coisa Jesus garante ser certa: quando terminar o contrato, vai voltar e para treinar um grande. Será que volta para o Sporting ou quererá treinar o FC Porto?

“Isso eu não sei. Uma coisa é o que tu queres, outra o que vai acontecer. Uma coisa é certa, quando voltar será para um grande. Neste momento, diria que é mais provável que esteja em Portugal. Ainda não consegui encaixar. Talvez com o tempo. A minha vida é Lisboa, Portugal, os meus amigos, a minha família. É toda aquela pressão, porque treinei os dois grandes de Lisboa. Todos os dias era notícia. Isto mexe comigo. Estou aqui há um mês, um mês e pouco, e já tenho saudades”, confessou.

Jorge Jesus:

O técnico revelou ainda que durante a carreira teve possibilidades de sair para Inglaterra. “Se quisesse estar em Inglaterra estava. Fui convidado muitas vezes, mas só não fui convidado pelas três ou quatro equipas que eu escolho.”

Jesus recordou depois a final da Taça de Portugal que o Sporting perdeu diante do Desportivo das Aves, dias depois dos ataques à Academia de Alcochete.

“Senti-me impotente. Senti logo no aquecimento que os jogadores não eram os mesmos, estavam muito nervosos, não me ouviam. Foi uma tarde muito complicada para nós. Depois daqueles acontecimentos todos queríamos ganhar para dar aos adeptos uma alegria, mas perder uma final assim… sentes que foste impotente e que também tiveste alguma culpa. Eu devia ter feito tudo para que aquela final não se realizasse”, confessou o técnico.

Questionado sobre o campeonato português, Jorge Jesus não teve dúvidas em apontar quem considera o principal favorito: “O FC Porto é o adversário a abater. É o detentor do título e o principal candidato. Tenho amizade profissional e sentimental com o Sérgio Conceição, pois foi meu jogador. O Sérgio fez um grande trabalho no primeiro ano no FC Porto. Quanto a Rui Vitória, não tenho uma má relação com ele. Não tenho amizade, como tenho com o Sérgio, mas tenho uma relação profissional e de respeito”, rematou.

 

Comente esta notícia