Leonor Cipriano: "Se tivesse o dinheiro dos McCann nunca teria sido presa"

Numa entrevista à SIC, para o programa "Linha Aberta", a mãe de Joana disse acreditar que a filha está viva e que vai provar que está inocente.

Leonor Cipriano:
Imagem: MAGG

No passado dia 7 de fevereiro, Leonor Cipriano – condenada por ter assassinado a filha de 8 anos – saiu da prisão em liberdade condicional

Passados 14 anos, manteve tudo aquilo que disse durante as investigações da Polícia Judiciária — que era inocente, que nunca tinha feito mal à filha e que a acusação tinha sido feita sem base em provas.

Leonor Cipriano:

Numa entrevista para o programa “Linha Aberta”, emitido esta segunda-feira, 4 de março, Leonor, que vive agora no Alentejo, numa casa partilhada com uma mulher de quem se aproximou na prisão, continua a dizer que foi acusada indevidamente pela suposta morte de Joana (na imagem acima com a irmã ao colo).

“Acredito que a Joana está viva e que se tivesse o dinheiro dos McCann nunca teria sido presa”, disse Leonor Cipriano, acrescentando que vai provar que sempre esteve inocente.

Leonor Cipriano:

Disse ainda que, neste momento, quer apenas trabalhar e que a pessoa com quem está a viver foi a única que mostrou disponibilidade em ajudá-la.

Já os seus outros filhos, Rúben e Laura, foram-se afastando gradualmente da mãe depois de ter sido condenada, em 2004, e hoje querem tirar Cipriano do nome. Leonor Cipriano acusa a ex-sogra de incentivar esta atitude.

 

Comente esta notícia