Mário Machado no "Você na TV": jornalistas apresentam queixa

Sindicatos dos Jornalistas e ministro da Defesa questionam presença do líder de de extrema-direita no programa das manhãs da TVI - um homem que já foi várias vezes condenado e preso por diversos crimes.

Mário Machado no
Imagem: Sapo

Tal como avança o jornal Expresso, o Sindicato dos Jornalistas vai apresentar uma queixa contra a TVI junto do regulador e da Assembleia da República pela presença de Mário Machado, líder do movimento de extrema-direita Nova Ordem Social, no programa “Você na TV” – no âmbito da rubrica “Diga-me de sua (In) Justiça” da responsabilidade de Bruno Caetano, que a TVI identifica como repórter.

“Precisamos de um novo Salazar?” era a pergunta de partida da conversa do programa, no qual Mário Machado defendeu a necessidade Portugal ter um novo ditador. “Um Salazar não chegaria, teriam que ser mais dois ou três”, respondeu.

Mário Machado no

Num comunicado intitulado “Em nosso nome não!”, publicado hoje na página da Internet, o Sindicato dos Jornalistas considerou “inqualificável o tempo e o espaço concedido pelo canal de televisão TVI a Mário Machado, conhecido líder da extrema-direita, várias vezes condenado e preso por diversos crimes”.

“Os programas “Você na TV!” e “SOS 24″, nos canais TVI e TVI24, respetivamente, deram voz a um racista explícito e um salazarista assumido, que defende o regresso de Portugal à ditadura e a quem foi dada a oportunidade de se dedicar ao branqueamento histórico, em sinal aberto e para um grande público, com pouco ou nenhum contraditório”, sublinha o sindicato.

No entendimento da estrutura sindical, a opção da TVI foi “irresponsável” e, por isso, insta a que o canal a que pare de usar indevidamente o termo “repórter”, que só deve ser aplicado a quem é, efetivamente, jornalista com carteira profissional.

Mário Machado no

Na nota, o sindicato sublinha também que o “entretenimento – que, por vezes, serve de refúgio para contornar regras e violar princípios – também tem de respeitar a Constituição da República Portuguesa”.

Na quinta-feira, a ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social – também anunciou que vai analisar queixas de vários telespetadores sobre a presença de Mário Machado – que em 1997 foi condenado a uma pena de quatro anos e três meses de prisão por envolvimento na morte de Alcindo Monteiro (na imagem abaixo), assassinado em 1995 no Bairro Alto.

Mário Machado no

O ministro da Defesa também reagiu à polémica entrevista de Mário Machado na TVI. No Twitter, João Cravinho compara atitude da estação à “de quem ateia incêndios pelo prazer de ver a labareda”.

 

Comente esta notícia