Médicos querem mais tempo com os pacientes nas consultas

Ordem dos Médicos quer acabar com a sobreposição de horários na marcação e quer pelo menos mais meia-hora em cada consulta.

Médicos querem mais tempo com os pacientes nas consultas
Imagem: E-konomista

A Ordem dos Médicos considera que a sobreposição de horários na marcação de consultas é frequente, viola os direitos dos doentes e prejudica a qualidade dos serviços prestados.

À TSF, o bastonário Miguel Guimarães disse que esta é “uma situação anormal por parte do Estado, neste caso por parte do Ministério da Saúde, permitir que nos centros de saúde e nos hospitais se marquem várias consultas à mesma hora.”

O bastonário quer, por isso, que todas as unidades de saúde públicas, privadas e do setor social, passem a cumprir tempos padrão de forma a humanizar os serviços e a melhorar a relação de confiança médico/doente. Como? Definindo um tempo médio de duração para as consultas de cada especialidade que garanta um intervalo suficiente entre as marcações.

Médicos querem mais tempo com os pacientes nas consultas

Além dos 15 minutos padronizados, propõe-se um tempo de consulta de 30 a 45 minutos, medida que já foi aplaudida pela Associação dos Médicos de Família.

Miguel Guimarães notou ainda que, para as marcações terem um intervalo maior, os hospitais poderão precisar de mais médicos para manter o mesmo nível de consultas, ou ter mais consultas abertas, e os centros de saúde poderão ter de reduzir o número de utentes nas listas.

O projeto da Ordem dos Médicos está em discussão pública. O documento vai ser analisado no Conselho Nacional, a 14 de fevereiro, remetido à Assembleia de Representantes da Ordem dos Médicos e a versão final será enviada ao Ministério da Saúde antes de ser publicada em Diário da República.

 

Comente esta notícia