Mesa da Assembleia do Sporting demite-se e pede saída de Bruno

Marta Soares apelou ainda à demissão de Bruno de Carvalho para o bem da instituição Sporting Clube de Portugal. Depois da AG ter caído, o presidente e vários membros do Conselho Fiscal também se demitiram.

Mesa da Assembleia do Sporting demite-se e pede saída de Bruno
Imagem: Record

A Mesa da Assembleia-Geral do Sporting demitiu-se em bloco, confirmou Jaime Marta Soares à Lusa. Também o presidente e vários membros do Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD) do clube apresentaram a demissão e, todos, apelaram a Bruno de Carvalho e à restante direção que renunciem também aos cargos.

“Apelo à direção, ao senhor presidente Bruno de Carvalho, que siga este nosso exemplo, que apresente a sua demissão, e do Conselho Diretivo”, disse Marta Soares.

O presidente da Asssembleia-Geral justificou a demissão deste órgão com as “previsíveis consequências que possam advir desta instabilidade que está a marcar profundamente a instituição Sporting Clube de Portugal”.

“Tendo em conta os superiores interesses do Sporting Clube de Portugal, que são e sempre foram a nossa maior preocupação, apelamos a que o presidente e os restantes membros do Conselho Diretivo (CD) apresentem a sua renúncia ao cargo de forma a permitir a marcação imediata de eleições”, acrescentou.

As demissões surgem depois de Bruno de Carvalho reiterar que não se ia demitir e anunciar que vai mover um processo contra o presidente da Assembleia da República, comentadores e jornalistas por o terem “difamado e caluniado”, após os atos de violência em Alcochete.

Os membros demissionários indicaram, através de comunicado, que têm “acompanhado com preocupação os factos ocorridos e que em nada dignificam a história, a imagem e os interesses do Sporting” e que o Conselho Fiscal não pretende “contribuir para o problema”.

 

Comente esta notícia