Militares burlam Estado para ter óculos de sol a custo zero

Elementos da GNR e das Forças Armadas foram aliciados por óptica de Gondomar a enganar sistema de saúde com documentos falsos.

Militares burlam Estado para ter óculos de sol a custo zero
Imagem: Observador

Cerca de 800 militares da GNR e dos três ramos das Forças Armadas estão envolvidos numa burla ao Estado, através dos respetivos sistemas de assistência na doença, relacionada com a compra de óculos de sol.

Tal como avança o JN, que cita fontes do Ministério Público, os militares, bem como familiares e amigos destes, terão sido aliciados pelos gerentes de um grupo de lojas de ótica do Grande Porto, que propunha um esquema de falsificação de documentos aos beneficiários do Instituto de Ação Social das Forças Armadas (IASFA) e Saúde e Assistência na Doença (SAD/GNR). E isto tudo apenas para ter óculos de sol Ray-Ban a custo zero.\

oitocentos-militares-burlam-estado-com-oculos-de-sol_JN

A esmagadora maioria dos envolvidos no processo (745) assumiu a culpa e beneficiou da suspensão provisória do processo. Mas outros 56 militares vão ser julgados, acusados do crime de falsificação de documentos e que resultou em ganhos de 350 mil euros para a “Ótica Lisboa”, localizada em Gondomar.

A mesma fonte explica que os arguidos eram aliciados a comprar produtos não comparticipados nas lojas do grupo, sendo esses produtos depois registados como óculos graduados e que teriam sido prescritos por médicos. A investigação, a cargo da Polícia Judiciária Militar, já está a ser considerado um dos maiores escândalos no seio das forças policiais portuguesas, deste ano.

 

Comente esta notícia