Morreram 29 pessoas na Madeira em despiste de autocarro

Autocarro caiu de uma ribanceira após ter ficado sem travões. Motorista ainda tentou evitar a tragédia, atirando o veículo pesado contra um muro, mas não correu bem.

Morreram 29 pessoas na Madeira em despiste de autocarro
Imagem: CM

Pelo menos 29 pessoas morreram esta quarta-feira no despiste de um autocarro na Madeira. Das 29 vítimas mortais, uma é portuguesa (que morreu atropelada pelo autocarro) e as restantes de nacionalidade alemã.

Há ainda 27 feridos a registar – todos de nacionalidade alemã à exceção do condutor e guia que são portugueses. Três dos feridos, dois de nacionalidade portuguesa, tiveram de ser encaminhados para o bloco operatório em estado grave.

O autocarro despenhou-se por uma ribanceira na Quinta Splendida, no Caniço, Madeira. O acidente ocorreu na curva junto ao entroncamento da estrada da Ponta da Oliveira com a rua Alberto Teixeira. Tudo indica que o autocarro tenha perdido os travões durante o percurso, pouco tempo depois de abandonar o hotel.

Morreram 29 pessoas na Madeira em despiste de autocarro

Sabe-se que o condutor do autocarro tentou evitar a tragédia, atirando o veículo pesado contra um muro. Testemunhas no local referiram que na estrada ficou um rasto de peças da viatura.

De acordo com a Proteção Civil “todos os autocarros estão devidamente identificados” e “tudo estava em segurança”. O grupo estava em Santa Cruz e deslocava-se para o Funchal.

Morreram 29 pessoas na Madeira em despiste de autocarro

O alerta para o acidente ocorreu pelas 18 horas e foram deslocados para o local vários meios, incluíndo duas viaturas de emergência médica, várias ambulâncias e uma viatura de apoio ao desencarceramento, no total de 19 veículos e mais de 40 operacionais.

Pelas 21 horas a Força Aérea já tinha em estado de prontidão os dois Falcon com as respetivas equipas médicas e um C295 para se deslocar à Madeira e transportar os feridos caso fosse necessário. Foi criada uma morgue provisória junto ao aeroporto do Funchal para que os corpos das 29 vítimas sejam autopsiados.

 

Comente esta notícia