Morreu o menino que ficou paralisado após comer hambúrguer do Lidl contaminado

“Foi uma longa provação: os seus membros deformaram-se, os ossos estavam fracos, passou por inúmeras cirurgias, já não conseguia comer, engolir, falar ou mover-se, porque deixou de ter coordenação".

Morreu o menino que ficou paralisado após comer hambúrguer do Lidl contaminado
Imagem: DN

Nolan Moittie tinha apenas 2 anos de idade quando comeu um hambúrguer contaminado com a bactéria E. Coli. A intoxicação mudou a sua vida, e a dos seus pais, para sempre. Nolan ficou com sequelas neurológicas muito graves, num caso que chocou França.

A história de Nolan faz-nos recuar até ao ano de 2011, em Hauts-de-France. Quinze crianças desta região francesa foram intoxicadas depois de terem comido hambúrgueres do supermercado Lidl. A carne estava contaminada com a bactéria E. Coli.

Várias crianças intoxicadas desenvolveram um síndrome que perturba o funcionamento dos rins para toda a vida. Já Nolan desenvolveu problemas mais graves, ficando com sequelas neurológicas e uma vida em suspenso.

menino que ficou paralisado após comer hambúrguer do Lidl contaminado

A criança ficou paralisada, incapaz de falar, muito menos de se mover. Era alimentada através de um tubo gástrico e tomava uma grande dose de medicamentos por dia.

No sábado de manhã, o menino sofreu uma paragem cardiorrespiratória. Foi internado nos cuidados intensivos, mas acabou por morrer. Tinha 10 anos.

Este foi o culminar de uma “verdadeira provação” para os pais de Nolan, como sublinhou a advogada da família, Florence Rault, ao jornal “Le Parisien”.

Infelizmente, este menino morreu várias vezes. Este é um drama real para a família de Nolan, que viveu uma verdadeira provação desde o acidente”, lamentou a advogada.

O dono da empresa que produziu a carne contaminada, Guy Lamorlette, de 78 anos, foi condenado, em 2017, a três anos de prisão por ter falhado o controlo adequado dos produtos. A sentença foi confirmada em fevereiro, mas o homem voltou a recorrer. A advogada da família espera agora que se faça justiça e que Lamorlette cumpra a pena a que foi condenado.

 

Comente esta notícia